Dever de consciência - Plataforma Media

Dever de consciência

No início do ano passado, quando entrou em blackout, Macau deu ao mundo uma lição de Estado e de civismo. A consciência do poder político, aliada à compreensão e disciplina da população – incluindo a economia privada – concedeu ao novo Executivo um estado de graça e salvou a Região de uma crise sanitária que teria sido dramática. Até porque o sistema de saúde não estava – nem está – preparado para uma contaminação em larga escala. Hoje a lógica inverte-se. A péssima taxa de adesão à vacinação, aliada à ilusão de que se pode viver em bolha, com fronteiras fechadas ao mundo, coloca Macau entre os piores exemplos das sociedades desenvolvidas. 

Leia mais sobre o assunto em: Macau tem a taxa de vacinação mais baixa da China

Apesar de tudo, a consciência política está viva. O alerta para o exemplo de Portugal – 85 por cento da população vacinada – prova que o Governo sabe que tem de voltar a abrir. Contudo, o pânico instalado cada vez que há um novo caso de Covid-19 lança sinais contraditórios. A verdade é que o facto da terra ser pequena aumenta a ansiedade; e ter reservas financeiras prolonga a falsa sensação de que Macau pode esperar. 

A vacinação é voluntária – e bem. Mas está na hora de forçar a imunidade de grupo 

A vacinação é voluntária – e bem. Mas está na hora de forçar a imunidade de grupo. E se há consenso sobre a cultura da política chinesa, é de que esta sobrepõe o interesse coletivo ao individual. Nem sempre bem, mas neste caso… Quer ir a um serviço público, à escola, ao ginásio, ao restaurante, evento cultural ou desportivo? Teste negativo ou certificado de vacina. Tem de ser chato o dia-a-dia sem vacina. Aliás, é esse o sentido das últimas decisões.  

Há quem lamente ter sido preciso virem especialistas da China explicar como se transforma um ato voluntário numa necessidade. Mas neste caso não faz mal. A pandemia é global; todos os exemplos são válidos e a troca de informação é essencial. Tudo o que possa ajudar e venha da China, de Portugal ou de qualquer outro país, é bem vindo. Se a consciência não vem da população; o poder tem o dever de a levar às pessoas. 

Leia mais sobre o assunto em: Negociações entre Macau e Pequim só com alta taxa de vacinação

*Diretor-Geral do PLATAFORMA

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
Editorial

O jogo da política

Editorial

Terrorismo de Estado

Editorial

Trabalhar o futuro

Editorial

Jogo em alerta vermelho

Assine nossa Newsletter