Sustentabilidade económica - Plataforma Media

Sustentabilidade económica

Guilherme Rego

Em três anos de dificuldades acrescidas, foram poucas as oportunidades que nasceram da pandemia. Intensificou-se a comercialização de produtos online, plataformas de entrega ganharam dimensão e preponderância no mercado e muitos dos jovens recém-graduados que não enveredaram por nenhuma destas áreas foram forçados a seguir o empreendedorismo, colocando o pé em Hengqin.

Aqui, salientar a importância das linhas de orientação governamentais, que são claras quanto à necessidade de criar novas gerações empreendedoras nas indústrias da diversificação. Na lista de prioridades, porém, deve estar a retoma da indústria do jogo. Sabe-se que a sua saúde contagia as demais e permite a recuperação económica. Mas o abalo foi grande.

A política de casos zero fechou a fronteira e Pequim rasgou o modelo de negócios VIP. O risco de o orçamento não ser atingido é real e desta vez, a desculpa da pandemia não vai colar.

Será o mercado de massas suficiente? Dificilmente.

No que toca à entrada de turistas, janeiro começa bem, tendo já atingido na semana passada o número esperado pelas autoridades para cumprir a meta anual: 40 mil visitantes por dia. Mas importa frisar que, como o PLATAFORMA avançou na semana passada, mais relevante que a quantidade, é o nível de consumo de cada visitante.

Leia mais sobre o assunto: Os turistas que se quer na cidade de Macau

Veremos também no 1º trimestre de 2023 qual é o PIB que produzem.

Por outro lado, à medida que se recupera o turismo e o jogo, que serão vitais para o que aí vem, a pandemia também deixou a descoberto que Macau precisa de (muito) mais.

A dependência dos visitantes é muito forte e obviamente que há limites à capacidade de contornar essa realidade. Macau não é caso único no mundo: vários países utilizam o turismo como motor da economia – mesmos aqueles que beneficiam de outras armas. Contudo, tem de haver uma garantia mínima de sustentabilidade orçamental.

Para que a indústria do jogo tenha menor impacto no PIB, é preciso preparar já.

Se o jogo tem os dias contados, a diversificação tem anos de atraso.

*Diretor-Executivo do PLATAFORMA

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Related posts
Editorial

Turismo com prioridades

Editorial

Boas entradas

Editorial

Recuperar Macau

Editorial

Protecionismo cego

Assine nossa Newsletter