ADEUS A MA MAN KEI - Plataforma Media

ADEUS A MA MAN KEI

“É com sentido respeito que expresso o meu pesar e, em nome do Governo da Região Administrativa Especial de Macau, presto a minha homenagem e endereço as minhas sentidas condolências”, escreveu o chefe do Executivo de Macau, Chui Sai On, na carta enviada aos familiares de Ma Man Kei, na qual expressa “grande pesar” pela morte do empresário e político que “ficará para sempre na memória” da Região.

Ma Man Kei, que se encontrava hospitalizado em Pequim, faleceu segunda-feira, aos 95 anos. Vice-presidente no 8.º, 9.º, 10.º e 11.º Comité Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, é descrito pela agência Xinhua como um ativista social, patriota e amigo chegado do Partido Comunista da China. Era ainda presidente honorário da Câmara de Comércio de Macau e da Fundação da Literatura chinesa, sendo considerado uma das figuras mais influentes da China na Região, desde os tempos da administração portuguesa.

Ma Man Kei, que fixou residência em Macau na década de 1940, “testemunhou as vicissitudes históricas e as grandes mudanças”, tendo estado presente “em quase todos os momentos históricos cruciais de Macau, conseguindo resolver diversas crises e conflitos, dando assim um grande contributo para o desenvolvimento e o progresso social de Macau e o bem-estar da população”, refere ainda a missiva de Chui Sai On..

O empresário desempenhou vários cargos, incluindo a presidência na Associação de Beneficência do Hospital Kiang Wu e a da Associação Comercial de Macau, tendo ainda presidido ao conselho de administração da Universidade da Ásia Oriental, função que teve igualmente em várias escolas como a Hou Kong e a Pui Tou. Ma Man Kei, que foi também deputado da Assembleia Legislativa de Macau desde 1976 – da primeira à quinta legislaturas – “era uma pessoa muito ligada a esta terra e à gente local, sendo uma figura conhecida pela sua bondade e lealdade, tendo contribuído para a construção de uma sociedade harmoniosa, assim como para a promoção da caridade em Macau”, recorda Chui Sai On. Na mesma nota oficial destaca-se ainda o “amor pela pátria” manifestado por Ma Man Kei na sua juventude: “Durante os períodos de guerra, não hesitou em arriscar a sua vida e os seus bens, e fez todos os esforços para apoiar a libertação nacional anti-japonesa e a instauração da República Popular da China”. O empresário foi um dos primeiros de Macau e Hong Kong a investir no interior da China, logo no arranque na política de abertura e reforma do país, respondendo ao apelo do Governo Central, destaca também o chefe do Executivo. Ma Man Kei foi ainda deputado à 6.ª e 7.ª Assembleia Popular Nacional e membro da Comissão Permanente do órgão legislativo chinês, bem como vice-presidente quer da Comissão de Redação da Lei Básica de Macau, a mini-constituição que rege a vida de Macau, quer da Comissão Preparatória da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM). Em 2002 foi agraciado com a Medalha de Honra de Grande Lótus, a mais alta distinção da RAEM.                         

 

LUSA

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
Opinião

Liberalismo selvagem

Opinião

A Carne De Porco É Cara? Criemos Porcos!

Opinião

Pedido de Compensação Americano Terá Lugar Amanhã

Opinião

O caminho da montanha

Assine nossa Newsletter