Bolsonaro recusou vacina a 50% do valor pago por EUA e União Europeia - Plataforma Media

Bolsonaro recusou vacina a 50% do valor pago por EUA e União Europeia

Pfizer, ignorada pelo governo brasileiro, ofereceu doses a US$ 10 cada uma; valor chegava a US$ 20 em outros países

O governo Jair Bolsonaro recusou vacinas da Pfizer no ano passado à metade do preço pago por Estados Unidos, Reino Unido e União Europeia.

Consideradas caras em agosto de 2020 pelo então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, até 70 milhões de doses da Pfizer poderiam ter sido entregues a partir de dezembro por US$ 10 cada.

A vacinação antecipada teria evitado mortes e os prejuízos bilionários provocados pelo fechamento da economia.

Com um PIB (Produto Interno Bruto) total de R$ 7,4 trilhões em 2020, os R$ 30 bilhões agora previstos pelo Ministério da Saúde para a vacinação brasileira correspondem a um dia e meio de um hipotético lockdown nacional —desconsiderando domingos e feriados.

O valor equivale a 10% do auxílio emergencial pago em 2020 e é menos do que os R$ 44 bilhões previstos neste ano para compensar o fechamento da economia.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Related posts
BrasilSociedade

Covid-19: Brasil com mais 761 mortes e 38.903 novos casos em 24 horas

BrasilPolítica

Covid-19: Juíza suspende convocação de governadores brasileiros para Comissão de Inquérito

BrasilPolítica

Questionado sobre o meio milhão de mortes, Bolsonaro irrita-se. "Cala a boca"

BrasilSociedade

Covid-19: Maioria de óbitos no Brasil já é no grupo com menos de 60 anos

Assine nossa Newsletter