Ge­ne­rais “Di­no” e “Ko­pe­li­pa” ouvidos hoje co­mo ar­gui­dos - Plataforma Media

Ge­ne­rais “Di­no” e “Ko­pe­li­pa” ouvidos hoje co­mo ar­gui­dos

Os ge­ne­rais Le­o­pol­di­no do Nas­ci­men­to “Di­no” e Hélder Vi­ei­ra Di­as Jú­ni­or “Ko­pe­li­pa” são ou­vi­dos, hoje, pe­la Di­rec­ção Na­ci­o­nal de In­ves­ti­ga­ção e Ac­ção Pe­nal (DNIAP) da Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca (PGR), por ha­ver for­tes in­dí­ci­os de te­rem be­ne­fi­ci­a­do dos ne­gó­ci­os que o Es­ta­do te­ve com a em­pre­sa Chi­na In­ter­na­ti­o­nal Fund (CIF).

Uma fon­te da PGR con­fir­mou, na semana pas­sa­da, que os ge­ne­rais “Di­no” e “Ko­pe­li­pa” fo­ram no­ti­fi­ca­dos e cons­ti­tuí­dos ar­gui­dos. “Sim, os ge­ne­rais Di­no e Ko­pe­li­pa fo­ram no­ti­fi­ca­dos e cons­ti­tuí­dos ar­gui­dos. Vão ser ou­vi­dos nes­ta con­di­ção pa­ra lhes se­rem apli­ca­das as res­pec­ti­vas me­di­das de co­ac­ção (pe­nal)”, afir­mou a fon­te da Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca (PGR).

A fonte da PGR adiantou que os generais Leopoldino do Nascimento – antigo chefe das Comunicações do ex-Presidente José Eduardo dos Santos – e Hélder Vieira Dias Júnior, ex-ministro de Estado e chefe da Casa Militar (actual Casa de Segurança), também na governação de José Eduardo dos Santos, terão se beneficiado dos contratos que o Es-tado celebrou com o CIF, no âmbito do extinto Gabinete de Reconstrução Nacional.

A fonte lembrou que os oficiais generais gozam de imunidades e não podem ser presos preventivamente antes do despacho de pronúncia. “Os oficiais generais das Forças Armadas Angolanas e comissários da Polícia Nacional não podem ser presos sem culpa formada, excepto se em flagrante delito, por crime doloso punível com pena de prisão superior a dois anos”, sublinhou, deixando claro que, enquanto decorrem as investigações, os generais Dino e Kopelipa, não podem ser presos.

Leia mais em Jornal de Angola

Related posts

Eduardo dos Santos implica general Kopelipa em caso de branqueamento de capitais

AngolaPolítica

Generais “Dino” e “Kopelipa” proibidos de sair de Angola

AngolaSociedade

Angola investiga negócios de Manuel Vicente, o vice-presidente de Eduardo dos Santos

AngolaPolítica

Generais angolanos “Kopelipa” e “Dino” começaram a ser ouvidos pela PGR

Assine nossa Newsletter