Brasil contabiliza média móvel de 707 óbitos por dia devido ao coronavírus

Brasil contabiliza média móvel de 707 óbitos por dia devido ao coronavírus

A média móvel diária de mortes causadas pelo novo coronavírus no Brasil ficou em 707 nesta terça-feira, 22. A média móvel registra as oscilações dos últimos sete dias e elimina distorções entre um número alto de meio de semana e baixo de fim de semana.

Nas últimas 24 horas, o país contabilizou 35.252 novos casos e 809 novos óbitos. Ao todo são 4.595.335 brasileiros infectados e 138.159 mortos pela covid-19 desde o início da pandemia, segundo dados do consórcio dos veículos de imprensa, formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, feito em conjunto com as secretarias estaduais de Saúde. O balanço do Ministério da Saúde indica que há 3.945.627 recuperados da doença e outros 507.869 que seguem em acompanhamento.

Estado com os maiores números absolutos de coronavírus no País, São Paulo teve mais 8.090 novos casos e 282 mortes nas últimas 24 horas. No total, o Estado registrou 945.422 infectados e 34.266 óbitos. Conforme boletim da Secretaria Estadual de Saúde, há 810.750 pessoas recuperadas.

A contagem da Universidade Johns Hopkins mostra que o Brasil continua como o terceiro país mais afetado pela pandemia em número de contaminados. Está atrás de Estados Unidos, que tem 6,8 milhões de casos, e Índia, com 5,5 milhões. Esses dois países ocupam a primeira e segunda posição, respectivamente.

No entanto, em relação ao total de óbitos, o Brasil se mantém na vice-liderança. Nesta terça-feira, os Estados Unidos, país com mais óbitos no mundo, ultrapassaram 200 mil mortes por covid-19.

Leia mais em Istoé

Artigos relacionados
BrasilPolítica

Forças alternativas a Bolsonaro-Lula vão governar metade das capitais estaduais brasileiras

BrasilPolítica

Eleições nos EUA: Bolsonaro vai esperar até reconhecer resultado porque "houve muita fraude"

BrasilPolítica

Presidentes de Paraguai e Brasil se encontrarão na terça-feira na fronteira

BrasilPolítica

Após votar, Bolsonaro critica urna eletrónica: "Não tem como comprovar que é segura"

Assine nossa Newsletter