Cem mil veículos de Macau cruzaram fronteira desde nova política de circulação

por Gonçalo Lopes

Perto de 100 mil veículos particulares de Macau circularam entre o território e a China, desde o lançamento da medida que permite a entrada de viaturas da região semiautónoma na província de Guangdong, anunciaram as autoridades.

Desde 01 de janeiro, 93.195 veículos que têm apenas a matrícula de Macau atravessaram a fronteira, de acordo com o portal da Alfândega de Gongbei.

“Antes, muitos residentes tinham de atravessar a pé a fronteira entre Zhuhai e Macau”, podendo agora usar veículos próprios nas viagens transfronteiriças, indicou.

Para obter a licença que permite circular do outro lado da fronteira, os residentes de Macau devem ter completado 18 anos e serem titulares do salvo-conduto para deslocação ao interior da China, um documento que só é atribuído a cidadãos chineses e não a estrangeiros.

Leia ainda: Páscoa | DST espera 65 mil visitantes por dia

Os veículos podem entrar e sair de Guangdong várias vezes, desde que o período da estada não exceda a validade da licença, a permanência por cada entrada em Guangdong não seja superior a 30 dias consecutivos e a permanência anual não ultrapasse 180 dias acumulados.

Em fevereiro, as autoridades de Macau anunciaram também que os detentores de cartas de condução do território, incluindo os residentes permanentes de nacionalidade estrangeira, vão poder conduzir na China a partir de 16 de maio.

O diretor dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT), Lam Hin San, confirmou à Lusa que a dispensa de exame para o reconhecimento das cartas de condução de Macau inclui os residentes que não tenham a nacionalidade chinesa.

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!