Início Destaques PS quer conhecer acordo de saída de Alexandra Reis da TAP e relatório da inspeção de finanças

PS quer conhecer acordo de saída de Alexandra Reis da TAP e relatório da inspeção de finanças

Lusa

O PS quer conhecer o acordo de desvinculação de Alexandra Reis da TAP e a informação dada pelo ‘chairman’ ao Governo sobre o mesmo, bem como o relatório da Inspeção Geral de Finanças sobre esta matéria.

Em declarações à agência Lusa, o deputado socialista Carlos Pereira, coordenador do PS na comissão parlamentar de inquérito à tutela política da gestão da TAP, elencou a lista de documentos que o partido vai requer, reiterando “o esforço que tem que ser feito no sentido de responder ao objeto da comissão” que “está muito bem definido”.

“Há questões óbvias que têm que ser solicitadas como o acordo de desvinculação estabelecido entre Alexandra Reis e a TAP, um aspeto central do inquérito. É preciso também perceber as comunicações entre a sociedade de advogados e a TAP sobre desvinculações de membros dos órgãos sociais da empresa porque é preciso perceber as razões e o que é que norteava estas desvinculações e se a sociedade de advogados teve mais envolvimento noutras entidades que não apenas em Alexandra Reis”, disse.

Os socialistas vão ainda solicitar o “parecer da sociedade de advogados SRS Advogados sobre o acordo de desvinculação estabelecido entre Alexandra Reis e a TAP” e ainda a documentação trocada entre a TAP e a CMVM, bem como excertos das atas da Assembleia Geral da TAP sobre o tema” porque é “importante perceber quem é que sabia o quê”.

“Também o relatório da IGF à indemnização paga à ex-administradora da TAP Alexandra Reis, ou seja, eu diria que esta é a peça central do inquérito, nomeadamente no que diz respeito à explicação sobre a questão da indemnização de Alexandra Reis”, enfatizou.

O PS, segundo Carlos Pereira, quer ainda ter acesso à informação que foi prestada pelo chairman da TAP à dupla tutela sobre o acordo de desvinculação estabelecido com Alexandra Reis, justificando que “o chairman tem a responsabilidade de fazer a ponte entre a dupla tutela e a TAP e portanto é preciso perceber o seu papel também neste quadro”.

“Depois também julgamos relevante olhar para o plano de reestruturação, para o relatório de auditoria do Tribunal de Contas, para o relatório de auditoria financeira da TAP SGPS e da TAP SA e o relatório de auditoria feita pela TAP à compra de aviões após a entrada de David Neeleman no capital da companhia aérea”, listou.

Segundo o deputado socialista, “estes relatórios são importantes para perceber o impacto que de alguma forma estas decisões tiveram ou têm ainda hoje no plano de reestruturação”.

A lista de remunerações pagas aos membros dos órgãos sociais da TAP é outro dos pedidos do PS, assim como “os acordos de empresa, excertos das atas da comissão de vencimentos da TAP no período entre 2020 e 2022”, este último “um tema importante no que diz respeito aos bónus”.

“Há nomes óbvios, nomes que independentemente da documentação deverão ser ouvidos, como os governantes atuais e os ex-governantes, como os membros da gestão da TAP, Alexandra Reis ou chairman da TAP. Nomes que todos os partidos solicitarão a presença na comissão parlamentar de inquérito. Poderão existir outros nomes que possam ser suscitados com a leitura dos documentos e portanto temos que aguardar”, adiantou ainda.

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!