Eletricidade de Moçambique quer 40% de mulheres na empresa até 2030 - Plataforma Media

Eletricidade de Moçambique quer 40% de mulheres na empresa até 2030

As mulheres representam atualmente 18,5% dos funcionários da elétrica estatal moçambicana.

A Eletricidade de Moçambique (EDM), empresa estatal, quer que 40% dos funcionários sejam mulheres até 2030, uma iniciativa que visa promover a igualdade de género, anunciou num comunicado, a que a Lusa teve acesso.

Leia também: Novos pedidos de eletricidade deixam de pagar taxa em Moçambique

“A EDM está determinada em atingir, até 2030, a meta de 40% de representatividade feminina na sua força de trabalho”, aponta Iolanda Cintura, administradora-executiva para os Recursos Humanos na EDM, onde as mulheres representam atualmente 18,5% dos funcionários.

A meta está estabelecida na Estratégia de Género 2021/2030 que visa “ampliar o espaço de promoção das ações das trabalhadoras na empresa”, além de incentivar e dar prioridade à contratação de mais mulheres.

A empresa refere que tem apoiado a formação de mulheres com bolsas de estudo para o ensino técnico profissional, num investimento de cerca de seis milhões de meticais (89 mil euros).

Leia também: Ncondezi quer juntar projeto solar a central elétrica a carvão em Moçambique

“A EDM reconhece que a mulher pode e deve contribuir para o sucesso da sua nobre missão de produzir, transportar, distribuir e comercializar energia elétrica de boa qualidade e de forma sustentável”, conclui a empresa.

Related posts
EconomiaPortugal

Produção elétrica a partir de gás natural disparou em Portugal

China

Mega parque eólico offshore na China produz mil milhões de kWh de energia

BrasilSociedade

Conta de luz seguirá com bandeira amarela em fevereiro

PortugalSociedade

Consumo de eletricidade bate recorde diário com 11 anos devido ao frio

Assine nossa Newsletter