Mais de 25 mil famílias afetadas pelo mau tempo em Timor-Leste - Plataforma Media

Mais de 25 mil famílias afetadas pelo mau tempo em Timor-Leste

Mais de 25 mil famílias em vários pontos de Timor-Leste, metade fora de Díli, foram afetadas pelo mau tempo que assolou o país no início do mês, com danos significativos a zonas agrícolas, especialmente em Bobonaro, Aileu e Ermera.

Os dados fazem parte do relatório mais recente da Unidade de Missão da Proteção Civil e Gestão de Desastres Naturais do Ministério da Administração Estatal e da Secretaria de Estado da Proteção Civil, a que a Lusa teve acesso.

As cheias e inundações de 04 de abril, que provocaram 36 mortos e 10 desaparecidos, tiveram maior impacto na capital onde foram afetadas 11.558 famílias e mais de 3.350 casas foram destruídas ou danificadas, tendo 13.464 famílias (54% do total) sido afetadas no resto do país.

“Das 11 558 famílias afetadas em Díli, 2.743 encontram-se ao presente em 39 centros de acolhimento”, refere o relatório.

Entre os locais com impacto significativo destaca-se o município de Liquiçá, com 410 casas destruídas ou danificadas e Manatuto, onde 285 casas foram destruídas ou danificadas devido ao mau tempo.

Globalmente, um total de 253,5 hectares de zona agrícola foram danificados pelas cheias, com 234,5 hectares no município fronteiriço de Bobonaro, 11 no município de Aileu e oito no município de Ermera, estes últimos a sul da capital.

No caso de Bobonaro foi já confirmada a morte de quase uma centena de cabeças de gado.

O relatório detalha ainda as 21 estradas e oito pontes afetadas pelo mau tempo.

A zona com maior impacto em termos de infraestruturas rodoviárias foi o município de Ermera, com danos nas ligações em redor de Ermera Vila, entre Gleno e Ermera e na zona de Letefoho, seguindo-se Díli com danos em quatro estradas e três pontes.

Destaque ainda para três estradas e uma ponte danificadas nas zonas de Laclubar e Lacló, no município de Manatuto e para duas pontes no município de Baucau.

As cheias provocaram danos a pelo menos 18 edifícios públicos, incluindo escolas.

Além disso, e fora do relatório, mas confirmadas por várias autoridades, houve ainda sérios danos aos sistemas elétricos e especialmente aos sistemas de distribuição de água em vários pontos, com especial destaque para Dili.

Assine nossa Newsletter