Biden diz que vai haver “concorrência extrema” com China, mas não um conflito

Biden diz que vai haver “concorrência extrema” com China, mas não um conflito

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse ontem que a rivalidade com a China vai traduzir-se numa “concorrência extrema”, mas assegurou que quer evitar qualquer conflito entre as duas potências mundiais

Numa entrevista à televisão norte-americana CBS, de que foram divulgados apenas excertos, Biden diz que ainda não falou com o homólogo chinês, Xi Jiping, mas frisou não ter “nenhuma razão para não lhe telefonar” e que “há muito para falar”. “Ele é muito inteligente, é muito duro. Ele não tem – e não digo isto como uma crítica, é apenas a realidade -, ele não tem um grama de democracia em si”, acrescentou o Presidente norte-americano na entrevista.

“Sempre lhe disse que não precisamos de ter um conflito. Mas vai haver uma concorrência extrema. E não o vou fazer da maneira que ele sabe. E é por isso que ele também está a enviar sinais. Não o vou fazer da maneira que Trump o fez. Vamos concentrar-nos nas regras internacionais”, acrescentou.

Leia mais em Hoje Macau

Artigos relacionados
Política

Futura secretária do Comércio dos EUA promete ser 'agressiva' com a China

ChinaMundo

Sabedoria e coragem podem ajudar a descongelar os laços sino-americanos

Política

China acusa EUA de 'intimidação' com lista de empresas chinesas sancionadas

ChinaMundo

Tensão entre EUA e China aumenta e com intensas trocas de acusações

Assine nossa Newsletter