Falta de sono - Plataforma Media

Falta de sono

Recentemente, segundo um estudo lançado sobre os hábitos de sono dos estudantes em Macau, foi revelado que cerca de 30% dos alunos da escola secundária dormem apenas seis horas. Adianta que 32% deitam-se depois da meia-noite, na grande maioria adiando a hora de deitar para passar tempo na internet.

Um estudo semelhante foi também conduzido no continente, onde foi concluído que quase um terço dos alunos chineses se deitam apenas depois da uma da manhã, e que a pandemia veio atrasar a hora de deitar da população em cerca de duas a três horas.

A ciência afirma que o tempo ideal de sono para um jovem é de oito horas, porém, segundo estes resultados, parte dos alunos de Macau não dorme o suficiente, o que certamente deixará um impacto no crescimento e educação. Mas qual a razão para esta falta de sono? Será por excesso de trabalho escolar? Ou porque passam demasiado tempo online?

O mundo da internet é infinito e, com o aumento do uso das redes sociais, a quantidade de tempo que passamos online aumenta constantemente. Facilmente conseguimos passar a noite inteira a ver filmes, em redes sociais ou em fóruns.

Todavia, surgem alguns benefícios comerciais a partir desta falta de sono. Os residentes urbanos vivem em constante pressão, sofrendo facilmente de insónias, e o mercado aproveita este problema para promover uma série de produtos que, alegadamente induzem o sono, como fragrâncias, velas e máscaras de sono. A respetiva eficácia varia com cada um, mas o certo é que este é um mercado que continuará a crescer. A falta de sono é um problema que parece não desaparecer. Têm algum sonho que vos ficou na memória?

*Editor da edição em chinês do Plataforma

Artigos relacionados
Opinião

Coração normal

Opinião

Cinema de Ano Novo

Opinião

Vozes de Macau

Editorial

Preparações para o Ano Novo

Assine nossa Newsletter