Deputados deverão votar novo estado de emergência na sexta-feira - Plataforma Media

Deputados deverão votar novo estado de emergência na sexta-feira

Medida tem aprovação garantida, com os votos favoráveis pelo menos do PS, PSD e CDS.

AAssembleia da República vota ainda esta semana, previsivelmente na sexta-feira, a declaração do estado de emergência no país. Segundo Maria da Luz Rosinha, porta-voz da conferência de líderes, que reuniu na tarde desta quarta-feira, a data da sessão plenária ficou em aberto, mas deverá acontecer ainda esta semana. Mas não já amanhã, precisou a deputada, o que aponta para sexta-feira.

Apesar de o Parlamento estar, atualmente, sem sessões plenárias, dado que decorre a discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2021, a conferência de líderes pode agendar uma sessão plenária.

O decreto presidencial a declarar o estado de emergência tem aprovação garantida pelos deputados, com os votos favoráveis pelo menos do PS, PSD e CDS. Uma vez aprovado e publicado, o Governo poderá então regulamentar em concreto os termos do estado de emergência.

A renovação desta medida foi pedida segunda-feira pelo primeiro-ministro ao Presidente da República. António Costa anunciou então os quatro eixos que o executivo pretende abarcar: capacidade jurídica para impor limitações à liberdade de circulação, sem suscitar dúvidas de inconstitucionalidade; imposição do controlo de medição de temperatura em locais públicos e nos trabalhos; possibilidade de acionar os privados e o setor social para a prestação de cuidados de saúde; e permitir que o trabalho de rastreio das novas infeções por covid-19 possa ser feito por quem não seja profissional de saúde, incluindo as Forças Armadas.

Leia mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
DesportoPortugal

Surf proibido na Praia do Norte na Nazaré

PolíticaPortugal

Hospitais podem suspender atividades não urgentes

MundoSociedade

Conheça as diferentes estratégias de confinamento na Europa

PortugalSociedade

Recordes batidos em Portugal. Ultrapassados os 7000 casos diários e 59 mortes

Assine nossa Newsletter