Dois médicos e uma enfermeira alegavam tratar covid-19 com ozonoterapia - Plataforma Media

Dois médicos e uma enfermeira alegavam tratar covid-19 com ozonoterapia

Caso aconteceu em clínicas de Lisboa e do Funchal. Investigação apreende “um vasto acervo documental” com relevância fiscal e médica.

Depois das detenções do final da semana passada, o Tribunal Central de Instrução Criminal suspendeu de funções dois médicos e uma enfermeira. Em causa os crimes de burla, falsificação de documentos e propagação de doença por causa de tratamentos por ozonoterapia.

A operação policial que começou na quinta-feira levou à detenção de cinco pessoas.

Terminados os interrogatórios, dois médicos e a enfermeira que geria e fazia os supostos tratamentos foram agora suspensos de funções e obrigados a pagar uma caução de 10 mil euros.

Em comunicado, o Ministério Público acrescenta que há ainda “um enfermeiro que, na prática, exercia funções de gestão, efetuava tratamentos e fazia-se passar por médico”, a quem foi aplicada a medida de coação de obrigação de permanência na habitação.

Leia mais em TSF

Related posts
MundoSociedade

Centro Europeu de Controlo de Doenças aceita vacinação em crianças

MundoSociedade

Especialistas recomendam autorização de pílula anticovid da Merck

MoçambiquePortugal

Embaixada de Portugal em Maputo anuncia voos de apoio ao regresso

MundoSociedade

OMS apela a união mundial para melhor combater futuras pandemias

Assine nossa Newsletter