SEMANA DOURADA MOVIMENTA 644 MILHÕES DE PASSAGEIROS NA CHINA - Plataforma Media

SEMANA DOURADA MOVIMENTA 644 MILHÕES DE PASSAGEIROS NA CHINA

 

A Semana Dourada move multidões. Só este ano, as autoridades estimam que cerca de 644 milhões de passageiros viajem por via terrestre ou marítima pelo país durante este período. A reorganização da rede de transportes é uma das medidas para fazer face a um dos maiores movimentos migratórios humanos do mundo.

 

O número de pessoas que vai viajar pela China durante a Semana Dourada bate a população total da União Europeia e do Japão. São cerca de 644 milhões de passageiros, segundo estimativas do Ministério dos Transportes do país. Ao longo desta semana de férias, só a média diária de passageiros em viagem deverá superar a população de toda a Alemanha – cerca de 92 milhões de pessoas vão movimentar-se via terrestre e marítima entre 1 de outubro – dia em que se celebram os 65 anos da República Popular da China – e dia 7 do mesmo mês.

Estima-se um crescimento das receitas turísticas em 20% face ao mesmo período do ano anterior, atingindo um total de 27 milhões de RMB, reforçou a Academia de Turismo da China.

Para fazer face àquele que é um dos maiores movimentos migratórios humanos do planeta, as autoridades reorganizaram a rede de transportes, suspendendo as portagens nas autoestradas chinesas e disponibilizando mais 860 mil autocarros e 21 mil barcos de passageiros.

 

VENDAS DE BILHETES DE COMBOIO ATINGEM NOVO RECORD

Os números falam por si: no terceiro dia após o início das vendas de bilhetes de comboio para o período da Semana Dourada, foram adquiridas 9,69 milhões de passagens. Este já é o maior número de sempre de ingressos vendidos em apenas um dia. De acordo com a Companhia Ferroviária da China (CRC, na sigla inglesa), 55,8% das vendas foram realizadas através da internet pouco mais de 10% via telemóvel.

Em média, cerca de 8.32 milhões de passagens foram vendidas diariamente entre 9 e 13 de setembro. O número representa mais de um milhão de ingressos vendidos em relação ao período homólogo de 2013.

 

NOVA LINHA FÉRREA TRANSPORTA VIATURAS

São mais de 1.300 quilómetros que separam Pequim da cidade de Hangzhou, na província de Zhejiang, no leste da China. Quem não quiser passar pelas infinitas horas de espera nas autoestradas do país, tem uma nova opção: enviar primeiro o automóvel num comboio de carga e seguir depois na linha de alta velocidade.

“Temos recebido uma série de chamadas nos últimos dois dias”, disse ao jornal China Daily o diretor do Gabinete das Linhas de Ferro de Pequim, Sun Yongtang. O responsável admite que a iniciativa poderá ser adotada noutras ocasiões.

O preço de envio pode variar entre as 3.000 e 4.000 RMB, dependendo do tipo de veículo transportado. Em Hangzhou, a população dá as boas vindas aos turistas, mas dispensa mais viaturas. Ding Shuni, residente em Hangzhou explica: “As ruas já estão congestionadas com a construção dos novos projetos para o metro. Qual é o objetivo de trazer mais carros?”

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter