Início Macau Universidade de São José assina acordo para estabelecer centro de incubação empresarial sino-lusofóno em Hengqin

Universidade de São José assina acordo para estabelecer centro de incubação empresarial sino-lusofóno em Hengqin

A Universidade de São José (USJ) assinou hoje um acordo para desenvolver um centro incubador de negócios sino-lusófono em Hengqin, numa parceria com o Sany Group, o maior grupo de produção de máquinas pesadas de construção na China.

Nelson Moura

“O objetivo de uma incubadora de empresas é providenciar aconselhamento. Jovens negócios geralmente têm boas ideias, mas talvez tenham menos experiência em marketing, finanças ou até em identificar oportunidades. O centro vai providenciar uma localização para esse trabalho e permitirá que negócios na China se estendam a países lusófonos e vice-versa, com um foco especial na Grande Baía.”, disse hoje o reitor da USJ, Stephen Morgan.

O novo centro terá um foco nas indústrias incluídas na estratégia “1+4”, definida para a Zona Cooperação Aprofundada Guangdong-Macau em Hengqin.

Estas incluem a indústria de turismo e lazer integrado, a indústria de Big Health de medicina tradicional chinesa, a indústria financeira moderna, a indústria de tecnologia de ponta, a reconversão e valorização das indústrias tradicionais, a indústria de convenções, exposições e comércio, e de cultura e desporto.

“Este aconselhamento será providenciado pela faculdade e pela nossa rede de parcerias universitárias e empresariais a nível internacional. O centro permitirá que negócios na China se estendam a países lusófonos e vice-versa, com um foco especial na Grande Baía.”

No entanto, Morgan realçou que o centro estará disponível para qualquer startup com “uma boa ideia de negócio” que não se enquadre na estratégia definida pelas autoridades da Zona de Cooperação.

No que respeita à parceria com a Sany – que irá também contribuir com financiamento e aconselhamento ao projeto – o reitor descreveu que vários contactos foram iniciados com grupos empresariais nos últimos quatro anos, com o grupo industrial a parecer o parceiro mais indicado.

O novo centro incubador de negócios sino-lusófono em Hengqin será gerido em em parceria com o Sany Group, uma empresa de engenharia com sede em Changsha, na província chinesa de Hunan

“O grupo está especialmente interessado em apoiar novas empresas porque percebem o potencial que estas podem trazer ao seu próprio negócio,” apontou.

Sediado em Changhsa, na província de Hunan, o Sany Group é o maior fabricante de máquinas de engenharia da China e a terceira maior do mundo, e produz principalmente máquinas de construção, incluindo escavadoras, guindastes e turbinas eólicas.

Durante o evento hoje, Xiong Jun, diretor-geral da Sany Group Zhuhai Company e presidente da Associação de Empreendedorismo e Emprego Juvenil da Zona de Cooperação Aprofundada, sublinhou que a base de incubação servirá para a diversificação da economia e indústria de Macau e irá proporcionar novas oportunidades de desenvolvimento profissional no interior da China.

Xiong Jun, diretor-geral da Sany Group Zhuhai Company sublinhou que a base de incubação servirá para a diversificação da economia e indústria de Macau

O novo centro – que será localizado na sede da Sany em Hengqin – faz parte de uma estratégia tripartida por parte da USJ, que estabeleceu já uma incubadora de negócios no seu campus em Macau, e planeia estabelecer outros dois em Hengqin e Lisboa.

Em março de 2023, a universidade inaugurou a incubadora Macau Spin, em parceria com a BN Lawyers e o fundador do Marco Rizzolio, um dos fundadores da competição de empreendedorismo 929 Challenge, visando servir como uma plataforma para startups dos PLP incubarem em Macau e fazer a ponte com centros de inovação empresariais na Área da Grande Baía.

Morgan revelou ao Plataforma que a universidade está em negociações com Centro Científico e Cultural de Macau para a alocação de um espaço em Alcântara, para estabelecer um espaço para outro centro de incubação.

A Universidade de São José foi criada em 1996 pela Universidade Católica de Portugal e pela Diocese de Macau, algo que segundo Morgan ajuda a explicar o interesse específico da instituição por estabelecer uma rede entre a China e países de língua portuguesa.

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!