Brasil lança cooperação policial internacional contra tráfico de madeira

Brasil lança cooperação policial internacional contra tráfico de madeira

A Polícia Federal (PF) brasileira apresentará hoje, na Embaixada da Espanha em Brasília, o projeto Madeira de Lei, focado na cooperação policial internacional no combate ao tráfico ilegal de madeira, e que contará com participação portuguesa

Brasil lança cooperação policial contra o tráfico de madeira. A iniciativa da PF visa a difusão de informações e metodologias de identificação de madeira originária da Amazónia entre o Brasil e os maiores destinatários desses produtos e “ampliação das ações de cooperação internacional através das adidâncias [conjunto das funções de um adido]”, explicou a corporação em comunicado.

A apresentação do projeto contará com a presença embaixadores, diplomatas e polícias de Espanha, Suíça, Estados Unidos, França, Holanda, Bélgica, Reino Unido, República Dominicana, Alemanha, Itália, China, Portugal e da União Europeia, além da participação por vídeo dos adidos da PF em Portugal, Espanha, França, Estados Unidos e do oficial de ligação da EUROPOL.

Na prática, o projeto prevê a disponibilização de uma aplicação desenvolvida pela própria Polícia Federal, em parceira com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

A ferramenta será usada para auxiliar a identificação de madeira extraída ilegalmente.

“Por meio da aplicação, será possível realizar o cruzamento de uma pequena amostra de madeira com a base de dados criada pelo órgão, sendo possível identificar a origem do material”, detalhou a PF no comunicado.

O programa ainda envolve o treino de agentes policiais na utilização da aplicação, que será realizado presencialmente no Centro de Integração e Aperfeiçoamento em Polícia Ambiental (CIAPA), no Estado do Amazonas, em dezembro.

Um relatório divulgado em setembro último pela Iniciativa Global contra o Crime Organizado Transnacional destacou a extração ilegal de madeira e a biopirataria, facilitadas pela corrupção, como um dos principais delitos cometidos no Brasil.

“Na amazónia e na Mata Atlântica, a biopirataria envolve cientistas, empresas farmacêuticas e a indústria de alimentos. A maior parte da madeira exportada da amazónia é obtida ilegalmente, com exportações destinadas principalmente aos Estados Unidos, França, Espanha, Holanda, Portugal, Japão e Reino Unido”, destacou o relatório.

“A extração, que muitas vezes é seguida pela criação de gado, envolve atividades paralelas de apoio e grandes redes criminosas, com empresas jurídicas muitas vezes também se envolvendo em práticas irregulares. Além disso, em 2020, os incêndios florestais em toda a amazónia brasileira aumentaram consideravelmente desde o ano anterior e uma proporção significativa dos incêndios foram provocados de forma deliberada e ilegal”, acrescentou.

Related posts
BrasilPolítica

MP do Brasil quer retirada de extratores de ouro na Amazónia

Brasil

Brasil usará "força total" para reduzir desflorestação após acusações

Mundo

Após COP26, mundo deve adotar ações rápidas para evitar catástrofe

ChinaPolítica

Como fica a nova dinâmica EUA-China com acordo climático

Assine nossa Newsletter