Criança de oito anos é acusada de blasfémia no Paquistão - Plataforma Media

Criança de oito anos é acusada de blasfémia no Paquistão

O menino esteve preso durante uma semana e a sua libertação, sob fiança, levou a que uma multidão muçulmana atacasse um templo hindu, fazendo com que muitos membros desta comunidade fugissem das suas casas.

Uma criança de oito anos, membro de uma família hindu, e cuja identidade não foi revelada, está a ser protegida pela polícia no leste do Paquistão, depois de se tornar a pessoa mais jovem a ser acusada de blasfémia no país. O menino é acusado de ter urinado intencionalmente no tapete da biblioteca de uma madraça (escola religiosa muçulmana).

“O menino nem sabe o que é blasfémia e não entende o motivo pelo qual foi preso durante uma semana”, disse um familiar ao The Guardian, sem revelar o local onde a família se encontra escondida.

O menino foi libertado sob fiança, o que levou uma multidão muçulmana a atacar, na semana passada, um templo hindu, fazendo com que muitos membros desta comunidade fugissem das suas casas.

“Deixámos as nossas oficinas e os nossos trabalhos, toda a comunidade está assustada e temos medo de reações. Não queremos voltar a esta área. Não achamos que nenhuma ação concreta e significativa será tomada contra os culpados ou para proteger as minorias que vivem aqui”, acrescentou o familiar.

Assine nossa Newsletter