Aumentar salário mínimo em 25 euros pode custar 26,4 milhões por mês

Aumentar salário mínimo em 25 euros poderia custar 26,4 milhões por mês

Subida chegará a 854 mil trabalhadores, de acordo com os dados avançados pelo Ministério do Trabalho na última reunião da Concertação Social

A elevação do salário mínimo nacional em 25 euros, em linha com a evolução média anual dos últimos anos, traria um custo mensal adicional de 26,4 milhões de euros nas remunerações base e nas entregas de Taxa Social Única pelas empresas. Ao longo de um ano, e contabilizando 14 meses de remunerações, o custo atinge 370 milhões de euros, segundo os cálculos do Dinheiro Vivo, tendo por base os últimos dados do Ministério do Trabalho sobre o número de trabalhadores abrangidos.

Ao todo, haverá atualmente 854 mil trabalhadores a receber a retribuição mínima mensal legal, que se encontra nos 635 euros, de acordo com os números avançados pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, aos parceiros sociais na última quarta-feira.

Na reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, o governo quis ouvir as confederações empresariais e sindicais sobre a subida do salário mínimo, que o governo pretende manter no próximo ano, mas abaixo dos 35 euros de aumento decididos para 2020. Confederação Empresarial Portuguesa (CIP) e Confederação do Turismo de Portugal (CTP) estão contra, com a Confederação de Comércio e Serviços (CCP) ainda a tomar posição. A CGTP insiste na meta de chegar aos 850 euros no curto prazo, e a UGT quer uma nova subida em 35 euros, para os 670.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Artigos relacionados
EntrevistaMundo

“Possibilidade de não existir salário mínimo na UE hoje existe”, diz Vieira da Silva

EconomiaMundo

Bruxelas desiste de fixar critérios comuns obrigatórios para salário mínimo

EconomiaMacau

Lei do salário mínimo provoca centenas de despedimentos

Eleitos

Valorização dos salários é emergência nacional

Assine nossa Newsletter