Líder religioso brasileiro acusado de abusos sexuais - Plataforma Media

Líder religioso brasileiro acusado de abusos sexuais

“Estou cheio”, “Preciso me esvaziar”, “Só você aguenta minha energia espiritual”. Era com frases como esta, e se referindo às interlocutoras como “menininha”, que o líder religioso e ex-grão mestre da Grande Loja Maçônica da Bahia, Jair Tércio Cunha Costa, de 63 anos, anunciava de forma velada os abusos sexuais que teria cometido com mulheres que o tinham como guru espiritual

Sob ameaças travestidas de atos de bondade para “purificar” a alma das vítimas, Jair Tércio teria mantido sob seu domínio sexual e manipulação psicológica pelo menos 14 mulheres adultas, jovens e adolescentes durante anos. O caso foi denunciado no Fantástico, da TV Globo, no domingo, 2.

Quem conta os detalhes para o Estadão é uma das vítimas, Tatiana Badaró, de 33 anos, que denunciou o autoproclamado “guru” junto com outras 13 vítimas, todas de Salvador, na Ouvidoria do Conselho do Ministério Público e Projeto Justiceiras. Jair Tércio está sendo acusado por elas de ter cometido crimes de abuso sexual e psicológico. O procedimento investigativo foi aberto semana passada, no Ministério Público da Bahia, e corre sob sigilo, coordenado pela promotora Sara Gama.

Leia mais em ISTOÉ.

Artigos relacionados
MundoSociedade

Cibercriminosos miram empresas de vacinas e saúde na pandemia

AngolaSociedade

Mulher morta pelo namorado por causa de uma galinha

SociedadeTimor-Leste

Vítimas de ex-padre tinham calendário para abusos

AngolaSociedade

Polícia angolana desmantelou grupos de assaltantes na província do Uíge

Assine nossa Newsletter