Não são só os espadartes que precisam de oxigénio - Plataforma Media

Não são só os espadartes que precisam de oxigénio

Há muito que se escreve sobre os oceanos e os mares de todo o mundo, sobretudo porque os mesmos ocupam mais de 70% da Terra. Mas as notícias há muito que também não são animadoras derivado à mão do ser humano, que os está a destruir. Há ameaças aos recifes de corais, sobrepesca, extinção de espécies, poluição, etc. E há estas ameaças há muito tempo, tempo demasiado.

Hoje é dia dos oceanos, 8 de junho, e será um bom dia para pensarmos no passo seguinte. Mas mais importante que pensar é executar, pois as ideias sem serem implementadas não passam disso mesmo, de ideias, e não vão salvar os oceanos e os mares. E eles precisam de urgência. E como nós também precisamos deles é urgente que tomemos medidas e não fiquemos à espera dos outros, sobretudo de eventuais decisões governamentais.

Numa entrevista que realizei fiquei a saber que um espadarte, habituado a pescar entre a superfície e o fundo do mar, já não consegue passar determinadas zonas do oceano abaixo dos 150 metros – alguns locais têm cerca de 4km de profundidade. E não consegue porque não tem oxigénio para fazê-lo. Algo impensável há muitos anos, que os oceanos ficassem sem oxigénio.

Mas a realidade é que isso está mesmo a acontecer. E eu creio que muitos de nós ainda não pararam para pensar nesta situação por total desinformação. Ou melhor, é nisso que quero acreditar, não quero acreditar que se contamine oceanos propositadamente. Nem quero acreditar que as pessoas poderão pensar o seguinte: “se são assim tão vastos, dificilmente serão totalmente contaminados”. Por isso, neste dia, peço que se informem mais as pessoas sobre este tema.

Hoje é dia dos oceanos, 8 de junho, e será um bom dia para pensarmos no passo seguinte. Mas mais importante que pensar é executar, pois as ideias sem serem implementadas não vão salvar os oceanos e os mares.

E peço que as informem porque realmente acredito que as pessoas não sabem o valor dos oceanos, não sabem o quanto eles são fundamentais para o bem-estar da humanidade. E é por não saberem disso tudo que não cuidam dele. Eu começo por dar o primeiro passo, começo por dar alguma informação sobre os mesmos, que, admito, também não sabia ao pormenor: fiquem então a saber que os mares e oceanos produzem metade do oxigénio que respiramos; dali vem mais de 90% da água disponível em todo o mundo; são também eles que retêm mais de 90% do calor que a Terra absorve.

E se as pessoas, as desinformadas, não sabem que prejudicam mares e oceanos e não sabem que a culpa é TODA nossa, basta verem o que tem acontecido durante a pandemia de Covid-19. Milhões de pessoas ficaram confinadas nas suas casas e a natureza agradeceu. Há menos lixos nos oceanos, há mais oxigénio e menos poluição. Ou seja, é evidente que somos nós os culpados. Esperemos que a informação chegue então às pessoas, de forma a que um dia não seja tarde demais. Eu farei o meu papel, tal como o Plataforma, que está também unido nesta luta, sobretudo com a criação da marca Plataforma Azul. É que não são só os espadartes que precisam de oxigénio.

*Jornalista

Este artigo está disponível em: English

Related posts
MundoSociedade

2021: ANO MAIS QUENTE DOS OCEANOS

MundoPortugal

Em 2048 haverá mais plástico do que peixe no mar, se nada for feito

FuturoLifestyle

Rufias dos oceanos? Polvos captados a esmurrar peixes

MundoSociedade

Unidos pela saúde dos oceanos

Assine nossa Newsletter