Catarina Domingues - DER GESCHEITERTE TRAUM O SONHO FALHADO - Plataforma Media

Catarina Domingues – DER GESCHEITERTE TRAUM O SONHO FALHADO

 

Queria muito, muito, citar o Miguel Esteves Cardoso na crónica que escreveu sobre o Portugal-Alemanha para o jornal Público, mas não o vou fazer porque o Esteves Cardoso pode coisas que eu não posso. Passo a traduzir, e para alemão, para não parecer tão mal: 1-0: começa a scheiße. 2-0: A scheißecontinua. 3-0: a scheiße adensa-se. 4-0: acaba a scheiße.

 

Quando era miúda, queria ser jornalista de desporto, não porque quisesse ser jornalista, mas porque queria estar próxima do desporto. Fiz ginástica durante muitos anos e passava as minhas tardes, e noites, às vezes fins-de-semana, a fazer espargatas contra o espaldar, e a aperfeiçoar mortais encarpados, ou rodas sem mãos.

 

Depois deram-me a escolher `furo´ ou Religião e Moral, mas a minha moral era outra, e escolhi estar entre a Fußballmannschaft nas minhas horas vagas. Eu estudava na Escola Alemã, e, enquanto a maioria folheava a Bíblia, eu agarrava-me ao dicionário do futebol. Penalties: Elf Meter (onze metros). Os alemães sempre foram muito pragmáticos.

 

Em casa, onde o futebol se via, se lia, e ouvia, só não se escrevia, ninguém me deu muito crédito nesta minha ambição profissional. Fizeram de mim benfiquista, e acharam que o meu papel acabava aí: em dizer que era benfiquista, e vestir os cachecois que o meu pai trazia da Luz, e chorar quando o Sanchez não chutava para dentro da baliza. Eu conhecia o Jonas Magnus Thern, e o Magnusson, e todo o plantel vermelho. Provas atrás de provas do meu compromisso com o futebol, mas o que me calhou foi um mero Benfica – Paços de Ferreira como estreia nesse grande estádio. Ingratidão.

Eu dizia que era benfiquista, e os homens lá de casa sorriam com paternalismo. Vês, vês, até a miúda sabe o que é bom, diziam ao outro lado da família, adepta do FCP.

 

Depois veio o Vale e Azevedo, e com ele o Claudio Paul Caniggia, e eu voltei a chorar. Então, o meu pai prometeu-me que quando o Vale e Azevedo saísse do Benfica, faria de mim sócia. E aconteceu. Isto é, o Vale acabou por sair, eu nunca fui sócia. Vinte anos depois, vejo o Vale na televisão e sinto rancor, porque foi o sinal vivo de que eu tinha uma ambição, agora um sonho falhado.

 

Jornalismo desportivo: “O melhor do mundo sucumbiu ao futebol coletivo. Na tarde desta segunda-feira, na Fonte Nova, Cristiano Ronaldo foi apenas mais um João envolvido pela troca de passes e nada pôde fazer para evitar a derrota de Portugal por 4 a 0 para a Alemanha”. Imprensa brasileira.

 

Faço das minhas últimas palavras as do Esteves Cardoso: Quanto aos alemães, parabéns e obrigado pela lição.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter