Início China Banco central da China baixa taxa de referência para crédito à habitação

Banco central da China baixa taxa de referência para crédito à habitação

O banco central da China anunciou hoje uma redução de 0,25 pontos percentuais, de 4,2 por cento para 3,95 por cento, na taxa de juro para empréstimos a cinco anos ou mais, referência para o crédito à habitação.

O Banco do Povo da China (PBC, na sigla em inglês) impôs o maior corte desde que esta taxa de juro foi estabelecida como referência em 2019. A redução ultrapassou mesmo as expectativas dos analistas, que previam um corte de 0,15 pontos percentuais, para 4,05 por cento.

A taxa de referência para o crédito à habitação está agora num mínimo histórico, o que poderá encorajar os bancos comerciais chineses a aprovar mais hipotecas imobiliárias e a taxas mais vantajosas.

Os mercados bolsistas da China perderam biliões de euros nos últimos meses, em parte devido à forte venda de ações de empresas do imobiliário na sequência de uma campanha de Pequim para impulsionar o setor. A entrada em incumprimento de dezenas de construtoras minou a confiança nos esforços do Governo para relançar a economia após a pandemia.

De acordo com o jornal de Hong Kong South China Morning Post, o setor imobiliário chegou a representar cerca de 30 por cento da economia da China, com os empréstimos hipotecários a totalizar cerca de 38,2 biliões de yuan no final de 2023.

Em dezembro, as principais cidades da China registaram novamente uma descida mensal nos preços dos imóveis, de acordo com dados oficiais. Das 70 cidades que compõem o indicador de referência oficial, 62 tiveram uma queda, comparado com 33 em janeiro de 2023.

Os analistas antecipavam também uma redução de 3,45 por cento para 3,3 por cento na taxa de juro de referência a um ano, mas na atualização mensal, publicada no portal da instituição, o PBC decidiu manter a taxa inalterada, pelo sétimo mês consecutivo.

(Photo by AFP) / China OUT

Este indicador é utilizado para fixar o preço dos novos empréstimos, geralmente destinados às empresas, e dos empréstimos a taxa variável que estão a ser reembolsados.

O indicador é calculado com base nas contribuições de preços de uma série de bancos, incluindo os credores mais pequenos, que tendem a ter custos de financiamento mais elevados e maior exposição a crédito malparado, e tem como objetivo baixar os custos dos empréstimos e apoiar a “economia real”.

A última descida da taxa de referência a um ano aconteceu em agosto, quando foi reduzida em dez pontos base, de 3,55 por cento para os atuais 3,45 por cento, uma decisão mais cautelosa do que os analistas previram na altura, que apontavam para uma descida de 15 pontos base.

Plataforma com Lusa

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!