Orçamento vai ser ultrapassado

por Gonçalo Lopes
Guilherme Rego

Receitas brutas do jogo em Macau atingiram novo recorde desde o início de pandemia. Nos primeiros quatro meses do ano já se fez mais do que em 2022 e mais de metade dos números de 2021. Analistas acreditam que as receitas previstas no Orçamento de 2023 serão até ultrapassadas. Voltar às receitas brutas de 2019 parece ser uma impossibilidade

A s receitas brutas de jogo no mês de abril chegaram às 14.7 mil milhões de patacas uma variação positiva de 449,9 por cento face ao período homólogo do ano passado (aproximadamente 2.7 mil milhões). Significa isto que abril é então o mês pós-pandémico com melhores resultados para a indústria, segundo os dados revelados pela Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos (DICJ).

Embora longe dos resultados obtidos em abril de 2019 (23.6 mil milhões), ou até mesmo dos primeiros quatro meses desse mesmo ano (99.7 mil milhões), a realidade é que estas 49.4 mil milhões de receitas arrecadadas nos primeiros meses de 2023 já ultrapassam o total angariado no ano de 2022 (42.2 mil milhões de patacas).

Por outro lado, já representam mais de metade (56 por cento) do total atingido em 2021, ano em que Macau fez cerca de 86.8 mil milhões de patacas em jogo, e 81,8 por cento dos resultados obtidos em 2020 (60.4 mil milhões).

Orçamento conservador

Analistas olham com otimismo para este crescimento, verificando até que o Orçamento da RAEM, de 130 mil milhões de patacas provenientes de receitas brutas de jogo, que falhou por três vezes consecutivas, pode agora ser ultrapassado. As receitas até agora angariadas, por sinal, equivalem a quase 38 por cento dos objetivos do Governo. “Se as receitas brutas de jogo nos próximos oito meses fossem exatamente iguais aos primeiros quatro, então terminaríamos o ano com 150 mil milhões. Se considerarmos que vai haver um número crescente de visitas a Macau até ao fim do ano, a receita do jogo pode ser ainda maior”, vaticina Zeng Zhonglu, professor do Centro Pedagógico e Científico nas Áreas do Jogo e do Turismo da Universidade Politécnica de Macau (UPM).

Apesar da expetativa, não deixa de salientar que “a recuperação do mercado continental é mais lenta do que o esperado”.

A JP Morgan Securites (Asia Pacific) Ltd. também afirmou esta segunda-feira que o desempenho da indústria deve “tranquilizar os investidores para um aumento muito claro da procura” no resto do segundo trimestre.

A corretora observou que este ano o período de férias da Semana Dourada do Dia do Trabalhador (1 de maio) durou cinco dias – entre 29 de abril a 3 de maio, inclusive – enquanto que em 2019, antes da pandemia, apenas teve quatro dias. “Independentemente das dificuldades de comparação, estamos confiantes numa ‘forte recuperação’, onde a procura do mercado de massas recupera confortavelmente para mais de 80 por cento dos níveis pré-Covid”, defenderam os analistas da JP Morgan, DS Kim e Mufan Shi.

Numa outra nota de segunda-feira, John DeCree e Max Marsh, da CBRE Securities LLC, afirmaram que em maio haverá “uma nova recuperação” em Macau. “A receita bruta de jogo em abril implica uma taxa de execução anual de mais de 22 mil milhões de dólares”, afirmaram, acrescentando, no entanto, que as perspetivas podem melhorar ainda mais.

Se as receitas brutas de jogo nos próximos oito meses fossem exatamente iguais aos primeiros quatro, então terminaríamos o ano com 150 mil milhões patacas

Zeng Zhonglu, professor do Centro Pedagógico e Científco nas Áreas do Jogo e do Turismo da Universidade Politécnica de Macau (UPM)

Queda VIP não permite recuperação total

Mesmo sendo “um passo significativo” para a recuperação, os analistas da JP Morgan estimam que o setor VIP tenha recuperado apenas 20 a 25 por cento dos níveis pré-Covid. A corretora afirmou que esses resultados são “bastante sólidos para um segmento que foi amplamente considerado como ‘desaparecido’”.

Ao nosso jornal, Zeng Zhonglu afirma que não será possível voltar às receitas de 2019, precisamente devido à queda do segmento VIP e o facto de Pequim ter apertado a vigilância sobre a atividade. “Nos primeiros três meses do ano o segmento VIP atingiu apenas 25 por cento das receitas brutas, enquanto que em 2019 chegou a 49 por cento. A recuperação do mercado de massas está a ser mais rápida e estamos a testemunhar uma nova era desde que a China reforçou as medidas contra o jogo transfonteiriço”, explica, acrescentando: “Até agora, os vistos para visitantes do Continente continuam a ser bloqueados, portanto, estamos a ver uma recuperação mais lenta do mercado continental. Além disso, a Covid-19 continua a ser uma ameaça.”

George Choi e Ryan Cheung, do Citigroup, afirmaram numa nota de domingo que um estudo sobre as mesas de Macau realizado pela instituição a 28 de abril, pouco antes das festividades do Dia do Trabalhador, indicava que a média das apostas mínimas no bacará tinha aumentado 8 por cento em relação a março. O valor total das apostas foi de 7.2 milhões de dólares de Hong Kong, “mais 25 por cento do que no mês anterior”.

A Moody, uma agência de notação financeira, alerta para outro problema. A capacidade de consumo das pessoas em lazer, incluindo casinos, está a “diminuir” devido a um ambiente económico caracterizado por uma inflação elevada e pelo aumento das taxas de juro.

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!