Ano do Coelho com falta de metal e terra - Plataforma Media

Ano do Coelho com falta de metal e terra

A falta de Metal entre os cinco elementos torna difícil a recuperação da indústria do jogo e a ausência da Terra vai estagnar o setor imobiliário, alerta o mestre de Feng Shui, Mickey Hung. No entanto, a produção cultural, medicina tradicional chinesa, tecnologia e negócios mais tradicionais serão beneficiados neste Ano Novo Lunar

De acordo com o calendário lunar, o Ano Novo Chinês marca o início do ano novo, com os 12 animais do zodíaco utilizados como símbolos para representar cada ano sucessivamente. A partir de 22 de janeiro, chega o Ano do Coelho, o quarto animal do zodíaco chinês. Segundo a teoria de Feng Shui, o Ano do Coelho também é designado como ‘Gui Mao’.

Mickey Hung, mestre de Feng Shui

PERSPECTIVAS PARA O ANO

Ao PLATAFORMA, o mestre de astrologia chinesa, Mickey Hung, verifica que no arranque do novo ciclo lunar há falta de Metal e Terra entre os cinco elementos, compostos também por Madeira, Água, Fogo. Tal significa que os setores ligados a estes dois elementos devem enfrentar desafios em 2023.

Leia também: Esperados 50 mil passageiros no Ano Novo Chinês em Macau

Na sua explicação, o elemento Metal representa o setor das finanças. No entanto, a economia de Macau não está dependente do setor financeiro. Já para o jogo, a indústria dominante no contexto económico da cidade, tendo em conta a falta do Metal, o elemento da Água torna-se predominante. Nesse contexto, Hung conclui que “o jogo não pode controlar o seu próprio destino”. “Será muito difícil voltar ao nível [pré-pandémico] normal”, aponta.

Por outro lado, a falta do elemento Terra, que representa o imobiliário e a construção civil, significa uma estagnação do setor em 2023. “O Governo não vai ter novas receitas através da concessão dos terrenos para compensar a forte redução nas receitas do jogo”, diz.

No entanto, sob a égide do Coelho, as indústrias ligadas aos elementos de Madeira e Fogo serão beneficiadas este ano. Isto inclui a indústria de madeira associada à criação cultural, medicina tradicional chinesa e produção de móveis. Indústrias que pertencem ao elemento Fogo, como a manufaturação e tecnologia, também terão um bom ano.

Leia também: Ano Novo Chinês vai atrair maior número de turistas a Macau desde início da pandemia

Contudo, o mestre natural de Macau, refere que como não há setor industrial nem produção de madeira locais, Macau não terá benefícios nesse aspeto. A seu ver, esta combinação só beneficiará os negócios tradicionais, como por exemplo, pastelarias, cabeleireiros ou negócios ligados à cultura.

FENG SHUI E PLANEAMENTO URBANÍSTICO

Segundo a análise de Mickey Hung, após a ligação do metro entre Macau e as ilhas, Taipa e Coloane terão maior dinamismo este ano.

Ao mesmo tempo, avisa que não é aconselhável fazer aterros urbanísticos no sul de Macau nos próximos 21 anos. “Se se avançar com grandes obras no sul de Macau, por exemplo, aterros urbanísticos, o impacto destrutivo seria grande. Um aterro corta o fluxo de água, o que afeta a fonte das receitas de Macau. Além disso, a sociedade local poderia perder união interna”, vaticina.

O mestre menciona especificamente o Plano Director da Região Administrativa Especial de Macau (2020-2040), onde a planta de condições urbanísticas (PCU) dos lotes próximos ao Lago Sai Van prevê uma altura máxima de 50.8 metros. Hung explica que essa elevação criará um bloqueio grande no corredor visual entre a Colina de Penha e a Ponte Governador Nobre de Carvalho, tendo forte impacto no Feng Shui da zona.

Leia também: A importância do Ano Novo Chinês

A PCU dos lotes C1 a C4 do LagoNam Van, com uma área total de 4.636 metros quadrados, prevê a construção do Tribunal Judicial de Base e do Ministério Público, com cota altimétrica máxima de 50.8 metros na parcela perto da Rua do Lago Sai Van e o limite máximo de altura de 46,7 metros na parcela junto à Avenida Dr. Stanley Ho. Um vogal do Conselho do Planeamento Urbanístico (CPU) já havia anteriormente expressado preocupação no impacto que tal teria no corredor visual ligado à Colina de Penha.

SECRETÁRIOS DO GOVERNO EM 2023

O mestre de Feng Shui faz ainda uma síntese dos signos dos secretários do Governo da RAEM para o novo Ano do Coelho. O Secretário para a Administração e Justiça, André Cheong é nativo de Cavalo, sendo protegido pelas duas estrelas da sorte em 2023. No entanto, essas estrelas só beneficiam mulheres, por isso Cheong deve enfrentar alguns desafios. O Secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong é nativo de Macaco – um signo sem oposição ao Coelho -, por isso, a sua tutela não terá grandes problemas. Quanto aos Secretários para para os Assuntos Sociais e Cultura e para a Segurança, também nativos de Macaco, Hung diz estarem abençoados por estrelas da sorte. Desse modo, Elsie Ao Ieong U e Wong Sio Chak terão um bom ano.

O Secretário para os Transportes e Obras Públicas, apesar de ser também do signo de Macaco, teve um ano “Tai Sui” (problemático) no Ano de Tigre, sofrendo pequenos problemas de saúde. Mesmo assim, Raimundo do Rosário, graças ao apoio da sua equipa de trabalho, terá sorte no Ano do Coelho, prevê Hung.

Related posts
ChinaEconomia

Entraram 62 mil turistas em Macau esta quarta; Avenida Almeida Ribeiro sem carros atraiu mais de 90 mil

ChinaEconomia

Macau bate recorde de entrada de turistas desde início da pandemia

ChinaPortugal

Entradas do Coelho na Invicta

ChinaPolítica

Xi Jinping estende saudações da Festa da Primavera a todos os chineses

Assine nossa Newsletter