Abordagem do Flamengo deixa Jesus debaixo de fogo para o clássico

Abordagem do Flamengo deixa Jorge Jesus debaixo de fogo para o clássico

Não há volta a dar. Por mais que o treinador do Benfica garanta que quer cumprir contrato (até ao final da época), o clássico da Taça de Portugal desta noite (20.45, TVI) está demasiado ensombrado pela novela do interesse do Flamengo no técnico para o esconder ou negar. “Jorge Jesus não pode nem quer neste momento abandonar o Benfica. Há um contrato para cumprir, quer cumprir e quer ganhar títulos no Benfica”, garantiu ontem o adjunto João de Deus, em nome de Jesus, depois de ser noticiado que o treinador recebeu os dirigentes do Flamengo – o vice-presidente Marcos Braz e o diretor-executivo Bruno Spindel -, em casa, na terça-feira à noite, em plena preparação da partida dos oitavos de final da taça.

Até a SAD benfiquista, que não tem comentado as notícias, sentiu-se ontem obrigada a esclarecer em comunicado que “Jorge Jesus tem contrato com o Benfica e está focado nos objetivos desportivos do clube, sendo manifestamente falso e descabido que tenha demonstrado qualquer vontade (…) Jorge Jesus não deseja voltar ao Brasil, mas sim voltar a ser campeão pelo Benfica”.

João de Deus, que fez a antevisão do clássico no lugar do castigado Jorge Jesus, garantiu ainda que “o tema” e “tudo o que se tem falado” da possível saída do técnico principal “não desviam” os encarnados do principal: Ganhar títulos no Benfica: “Temos quatro competições em que estamos envolvidos e queremos ganhar já amanhã (hoje). As notícias que têm vindo a público não vão desviar o foco da equipa do Benfica que tem o intuito de ir ao Dragão qualificar a equipa para os quartos de final da Taça.”

Mas a novela promete continuar, apesar dos envolvidos tentarem colocar água na fervura. A cláusula de rescisão de seis milhões de euros é um entrave, mas o Flamengo acredita que o Benfica pode libertar o técnico por menos, devolvendo a cortesia do mengão quando os encarnados foram roubar o técnico ao campeão brasileiro no início de 2020. E acreditam que se Rui Costa quisesse renovar com o técnico já o teria feito, por isso Spindel afirmou que Jesus “é um desejo” e “preenche todos os requisitos” para treinar o Flamengo.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter