Interpol lançou pedido de captura de herdeiro da Red Bull acusado de matar polícia na Tailândia - Plataforma Media

Interpol lançou pedido de captura de herdeiro da Red Bull acusado de matar polícia na Tailândia

A Interpol emitiu um alerta vermelho a pedir a captura de Vorayuth “Boss” Yoovidhya, herdeiro do império Red Bull, acusado de atropelar mortalmente um polícia em Bangcoque em 2012 e de ter fugido do local ao volante do seu Ferrari

O anúncio, em julho, da retirada das acusações contra o neto do fundador da marca de bebidas energéticas causou uma grande revolta no reino.

O caso virou um símbolo dos privilégios da elite do país e o logotipo da Red Bull passou a ser usado em protestos de estudantes, que exigem mais democracia.

Polícia inspeciona o Ferrari de Vorayuth Yoovidhya. Imagem captada em vídeo de 3 de setembro de 2012 – AFP/Arquivos

Após os protestos, no início de agosto teve início uma nova investigação e uma nova ordem de prisão internacional foi emitida contra Vorayuth Yoovidhya por “direção imprudente que provocou uma morte” e consumo de cocaína.

O porta-voz da polícia tailandesa, o coronel Krissana Pattanacharoen, confirmou que a Interpol emitiu uma notificação vermelha durante a semana, um procedimento para solicitar que as forças de segurança dos 194 países membros da Interpol que localizem e efetuem a detenção de uma pessoa.

Em 3 de setembro de 2012, “Boss”, um dos herdeiros da família que tem uma fortuna avaliada em mais de 20.000 bilhões de dólares (segundo a revista Forbes), dirigia sua Ferrari pelas ruas de Bangcoc quando atropelou um policial e que estava em uma motocicleta. Ele arrastou o agente por 200 metros e fugiu. O óleo do motor do carro levou a polícia até sua mansão.

Leia mais em ISTOÉ

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Artigos relacionados
MundoPolítica

Parlamento da Tailândia rejeita reforma da monarquia e provoca novos protestos

MundoPolítica

Parlamento tailandês começa a discutir mudanças democráticas

MundoSociedade

Tailândia dá boas-vindas aos primeiros turistas desde março

MundoSociedade

Governo da Tailândia bloqueia 'app' Telegram para impedir convocação de protestos

Assine nossa Newsletter