Herdeiro da Red Bull matou um polícia na Tailândia em 2012 e nunca foi detido - Plataforma Media

Herdeiro da Red Bull matou um polícia na Tailândia em 2012 e nunca foi detido

O primeiro-ministro da Tailândia, Prayut Chan-ocha, pediu à polícia que coordene esforços com a Interpol para executar a ordem de detenção internacional do herdeiro da empresa Red Bull acusado de atropelamento mortal de um agente em Banguecoque, em 2012.

O chefe do Executivo pediu que, caso seja detido no estrangeiro, Vorayuth Yoovidhya, 35 anos, seja extraditado para a Tailândia, para ser julgado por “condução perigosa” sob “o efeito de substâncias ilícitas”, tendo provocado a morte de uma pessoa.

Prayut disse que espera receber notícias sobre o “alerta vermelho” à Interpol em menos de uma semana.

Leia mais em Jornal de Notícias.

Artigos relacionados
MundoPolítica

Parlamento da Tailândia rejeita reforma da monarquia e provoca novos protestos

MundoPolítica

Parlamento tailandês começa a discutir mudanças democráticas

MundoSociedade

Tailândia dá boas-vindas aos primeiros turistas desde março

MundoSociedade

Governo da Tailândia bloqueia 'app' Telegram para impedir convocação de protestos

Assine nossa Newsletter