Escritor argentino Alberto Manguel doa 40 mil livros da sua biblioteca pessoal a Lisboa - Plataforma Media

Escritor argentino Alberto Manguel doa 40 mil livros da sua biblioteca pessoal a Lisboa

A capital portuguesa vai reabilitar um palácio para abrigar o valioso acervo do escritor argentino, guardado em Montreal, no Canadá, desde 2015

O tesouro bibliográfico de Alberto Manguel, escritor e ensaísta argentino de 72 anos, composto por cerca de 40 mil volumes, estava encerrado em caixas num depósito em Montreal há cinco anos. Após sua saída abrupta de França, Manguel recebeu várias ofertas para hospedar a coleção – nenhuma delas de Espanha. Nenhum foi tão longe ou gostou tanto quanto o formulado no início deste ano pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, o socialista Fernando Medina.

A proposta inclui a criação do Centro de Estudos da História da Leitura /CEHL), do qual Manguel será o diretor. Entre os membros do Conselho Honorário, contam-se autores como Olga Tokarczuk (Prémio Nobel em 2019), Margaret Atwood, Salman Rushdie e Chico Buarque, assim como uma lista considerável de diretores dos maiores centros literários de bibliotecas internacionais. Entre eles, o cardeal Tolentino Mendonça, responsável pela Biblioteca do Vaticano.

Alberto Manguel, autor de obras como “Uma História de Leitura” ou “História Natural da Curiosidade”, editadas em Poertugal pela Tinta-da-China, dirigiu a Biblioteca Nacional da Argentina de 2016 a 2018 e dedicou parte da sua atividade, enquanto tradutor, ensaísta e romancista, ao estudo da história da leitura. Por isso, foi construindo uma assombrosa biblioteca que passará, agora, a estar depositada em Lisboa.

O CEHL vai ocupar o Palacete dos Marqueses de Pombal, na Rua das Janelas Verdes, perto do Museu Nacional de Arte Antiga, numa área de aproximadamente 600 metros quadrados, incluindo espaços de leitura, de escrita e de eventos e irá receber obras profundas de remodelação e adaptação às novas funções. A assinatura do protocolo entre o município e o autor argentino será concretizada no próximo sábado, dia 12 de setembro, pelas 18h (hora local) na Feira do Livro de Lisboa.

Nascido em 1948, em Buenos Aires, Alberto Manguel cresceu em Israel e na Argentina. Foi depois de terminado o período de quatro anos (entre 1964 e 1968) em que foi leitor de Jorge Luis Borges, que Alberto Manguel se mudou para a Europa, tendo vivido entre Espanha, França, Itália e Inglaterra.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
AngolaCultura

Angola recebe primeiro Escritaria fora de Portugal

ChinaCultura

Publicados livros sobre estudos e prática de pensamento econômico de Xi Jinping

ChinaCultura

Suoying diz ter aprendido com tradução de relatos de missionários

CulturaPortugal

E se o seu livro favorito chegasse por Uber Eats?

Assine nossa Newsletter