15.º aniversário de Macau como Património Mundial celebrado com folclore português - Plataforma Media

15.º aniversário de Macau como Património Mundial celebrado com folclore português

O Instituto Cultural (IC) assinala o 15.º aniversário da inscrição do centro histórico de Macau na lista do Património Mundial da UNESCO com dois dias de atividades, que incluem folclore português e ópera em cantonês.

O evento, com entrada livre, vai decorrer na Casa do Mandarim e no Largo do Lilau, em 11 e 12 de julho, entre as 10:30 e as 18:00, com “atuações de canto e dança”, incluindo a “dança do leão, ópera cantonense e dança folclórica portuguesa”, além de “cabines de jogos, uma exposição temática, ‘workshops’ e venda de produtos culturais e criativos”, refere um comunicado do IC.

O objetivo das comemorações, que decorrem sob medidas de higiene, para evitar a propagação da covid-19, é “dar a conhecer, a partir de diferentes perspetivas, o património cultural da cidade e as suas ações de conservação”, segundo a nota.

Além dos dois dias de festa, o IC realiza outras atividades durante o mês de julho, no âmbito do “Dia Aberto do Património Mundial”, incluindo um passatempo no ‘Wechat’ e visitas ao Farol da Guia e à Biblioteca do Senado.

O centro histórico de Macau foi inscrito na lista do Património da Humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) em 15 de julho de 2005, tendo sido designado como o 31.º local do Património Mundial da China.

A classificação integra vários edifícios históricos construídos pelos portugueses, incluindo o edifício do Leal Senado, a Santa Casa da Misericórdia, a Igreja da Sé, as Ruínas de São Paulo ou a fortaleza da Guia.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
EconomiaLusofonia

26 anos de CPLP: a economia e o mar no futuro da comunidade

EconomiaMundo

Argentina lembra os 20 anos da pior crise de sua história

MundoPolítica

Havana festeja aniversário no mesmo dia de protesto da oposição

Lifestyle

Meghan Markle faz 40 anos, mas o presente vai para mulheres desempregadas na pandemia

Assine nossa Newsletter