QUENIANOS DOMINARAM MARATONA INTERNACIONAL DE MACAU - Plataforma Media

QUENIANOS DOMINARAM MARATONA INTERNACIONAL DE MACAU

 

Os atletas africanos não tiveram concorrência nas competições masculina e feminina, mas na meia-maratona dominaram os lusófonos.

 

O queniano Julius Kiplimo Maisei venceu, pela segunda vez consecutiva, a Maratona Internacional de Macau, realizada no último domingo, com o tempo de 02:14.45 horas, numa prova em que os atletas do Quénia conquistaram os oito primeiros lugares.

Com os quenianos muito fortes, Dominic Kangor Kimwetich cortou a meta a dois segundos do vencedor e o pódio ficou completo com Duncan Cheruiyot Koech, que demorou mais três segundos do que Maisei para percorrer os 42 quilómetros do percurso.

Na competição feminina, a queniana Flomena Chepchirchir Chumba, com 02:33.24 horas, venceu a corrida, deixando a sua compatriota Hellen Wanjiku Mugo a 11 segundos e a chinesa Li Hua Gong, que ocupou o terceiro lugar do pódio, a 17 segundos.

Já a meia-maratona teve um pendor mais lusófono, com o português Daniel Pinheiro e o cabo-verdiano Ruben Sanca, a conquistarem os dois primeiros lugares da prova com, respetivamente, o tempo de 01:07.43 horas e 01:08.19 horas.

O terceiro lugar do pódio da meia-maratona foi conquistado por Kun Wang, da China, com 01:09.36 horas.

Gil Quintas, de São Tomé e Príncipe, com 01:13.10 horas, Kuna Un Iao, de Macau, com 01:13.42 horas, Ribeiro Carvalho, de Timor-Leste, com 01:13.53 horas, Alexandre Djata , da Guiné-Bissau, com 01:16.59 horas e Francisco Clemente, da Índia, com 01:18.45 horas, fecharam o ‘top 8’ da prova onde participaram como atletas convidados pelos seus países ou territórios integrarem a Associação dos Comités Olímpicos de Língua Oficial Portuguesa (ACOLOP).

“Atendendo às condições atmosféricas e correr a esta hora, muito cedo, diria que foi uma corrida bem disputada, uma vez que o atleta segundo classificado andou comigo até cerca dos 18,5 quilómetros e só depois consegui impor um ritmo um pouco mais forte e ganhar alguma vantagem suficiente para vencer”, explicou Daniel Pinheiro.

Apesar da diferença horária – mais oito horas do que em Portugal – Daniel Pinheiro garante estar a “adorar” a estada em Macau e promete, se for convidado, voltar ao território em 2015.

Na competição feminina da meia-maratona, a queniana Edinah Koech venceu com 01:20.50 horas, seguida da portuguesa Cláudia Pereira com 01:22.49 horas e da cabo-verdiana Crisolita Silva com 01:26.15 horas.

A timorense Natércia Maia, ficou no quinto lugar com o tempo de 01:34.33 horas, atrás de Yangyang Wu, de Macau, que cortou a meta com 01:33.35 horas.

No final da prova, o presidente do Instituto do Desporto de Macau, José Tavares, fez um balanço positivo de mais uma edição da Maratona de Macau, destacando a “excelente participação” dos atletas da ACOLOP.

“Fizeram uma excelente prova e com esta participação demos mais um passo para reforçar os laços que nos unem ao nível desportivo e isso é sempre positivo para todos aqueles que integram esta associação”, disse José Tavares.

A Maratona Internacional de Macau, que se realizou pela 33.ª vez, distribuiu prémios pecuniários de cerca de 150.000 euros.

Assine nossa Newsletter