Início » Governo duplica residências para idosos

Governo duplica residências para idosos

Hon Wai, presidente do Instituto de Acção Social (IAS), referiu que, além do lançamento de mais apartamentos, haverá também um grande avanço em termos de instalações. O primeiro andar estará ligado à travessia pedonal ao longo da Avenida Nordeste, criando um acesso sem barreiras para os idosos.

O Governo da RAEM anunciou que o número de apartamentos dedicados à Residência do para Idosos vai aumentar de 759 para mais de 1.500 na primeira fase. O primeiro grupo de requerentes habilitados beneficiará de uma redução de 20% na renda paga nos primeiros três anos de utilização, desde que faça a seleção do apartamento e assine o acordo de utilização dentro do prazo estipulado pelo IAS.

Hon disse numa entrevista que, durante o processo de avaliação, viu que muitos candidatos idosos estavam ansiosos por se mudarem para os apartamentos e, por isso, tomaram medidas práticas para responder aos pedidos em primeira instância. Olhando para a situação atual, o Governo decidiu aumentar o número de apartamentos para mais de 1.500, a fim de dar resposta à procura.

O responsável referiu ainda que se iria esforçar para concluir as instalações relevantes ao mesmo tempo que o primeiro grupo de idosos chega, incluindo um restaurante chinês no primeiro andar, um clube com sala de Ópera de Cantão, sala de karaoke, ginásio e sala de leitura, instalações médicas no segundo andar, e lojas comerciais no rés-do-chão. Uma das grandes novidades é o facto de o primeiro andar ligar-se à travessia pedonal ao longo da Avenida Nordeste, o que significa que os idosos podem ir de elevador diretamente para o restaurante no primeiro andar ou através do corredor pedonal, tornando as deslocações mais cómodas para os residentes.

Hon sublinhou que o lançamento dos apartamentos adicionais é uma resposta ao facto de terem sido recebidas mais de 1.500 candidaturas até à data de encerramento da primeira fase do projeto no ano passado. No entanto, tendo em conta o facto de não ser possível lançar os 1. 500 apartamentos de uma só vez, devido ao trabalho envolvido na construção e nos trabalhos de adaptação, foram lançados 759 apartamentos na primeira fase do regime e estão em curso os trabalhos necessários para a expansão, como a instalação de aparelhos de ar condicionado, entre outros.

Por conseguinte, mesmo que sejam lançados mais apartamentos, é necessário lançá-los gradualmente, acautelou. Os 759 apartamentos da primeira fase estarão prontos para serem ocupados no quarto trimestre deste ano, tal como previsto, e os cerca de 700 apartamentos adicionais serão colocados à disposição dos candidatos elegíveis no próximo ano.

Artigo publicado no âmbito da parceria com o Macau Daily News

Contact Us

Generalist media, focusing on the relationship between Portuguese-speaking countries and China.

Plataforma Studio

Newsletter

Subscribe Plataforma Newsletter to keep up with everything!