Início Macau Marchas de Lisboa voltam a ter representante nas festas de Ano Novo Lunar

Marchas de Lisboa voltam a ter representante nas festas de Ano Novo Lunar

Um representante da Marcha da Madragoa descreve como um “orgulho enorme” o grupo poder representar Portugal num local “tão importante para a sua história como Macau”

Nelson Moura

A Marcha da Madragoa, vencedora das Festas Populares de Lisboa, integrou o desfile do Ano Novo Chinês em Macau.

“O convite surge de um intercâmbio que existe entre os Serviços de Turismo de Macau e a EGEAC, a empresa municipal que gere a parte da cultura em Lisboa”, diz André Carvalho, membro da Comissão da Marcha.

Segundo o responsável, a Direcção dos Serviços de Turismo de Macau (DST) solicitou à EGEAC um representante para desfilar e fazer parte das celebrações do Ano Novo Chinês. A Madragoa, enquanto vencedora da edição do Concurso de Marchas Populares de Lisboa em 2022, foi então escolhida para representar Portugal no Desfile do Ano Novo Lunar.

Com o tema “Para Sempre Madragoa”, a marcha deste bairro, além do 1.º lugar, arrecadou ainda os prémios de Coreografia, Figurino e de Melhor Desfile na Avenida.

O Desfile do Ano do Dragão teve lugar no dia 12 de fevereiro, começando na Praça do Lago Sai Van e acabando na Doca dos Pescadores. Esta foi a primeira vez que o desfile recebeu grupos estrangeiros desde 2020, incluindo a atuação de 30 grupos convidados, entre formações locais, da vizinha Hong Kong, da China continental e de países como Alemanha, Indonésia, Coreia do Sul e França.

A parada contou com grupos da capital portuguesa em 2014, 2015 e 2020, com Carvalho a aponta já ser “tradição” a EGEAC indicar ao turismo de Macau quem virá representar Lisboa e Portugal nas celebrações.

“Como o ano passado o intercâmbio não se realizou, viemos este ano. A vencedora das marchas populares de Lisboa de 2023, a Bica, virá em dezembro na semana latina”, informa Carvalho.

O grupo atuou também nas Casas Museu da Taipa a 11 de fevereiro.

A comitiva liderada pela EGEAC foi composta por 57 pessoas, desde marchantes (44) a apoio logístico e à madrinha da marcha, Ana Garcia Martins, conhecida pelo seu blogue ‘A Pipoca Mais Doce’.

O representante do grupo descreveu a viagem como “muito cansativa para a maioria dos marchantes” que não estavam “habituados nem preparados para tantas horas de voo” seguidos de um ensaio geral “num dia de muito frio”.

“Com o passar dos dias foram podendo descansar e conhecer a beleza de Macau e estão de facto muito contentes com esta semana. O desfile foi maravilhoso, já o tinha sido na Taipa com um banho de multidão, mas a parada é algo inacreditável”, descreve assim a sua experiência na cidade.

O representante apontou ser um “orgulho enorme” para os membros da marcha integrarem as celebrações do Ano do Dragão.

“Foi algo que eles sempre sonharam e quando se venceu os pensamentos viraram-se para este momento […] sentiram-se muito orgulhosos por aqui estarem com as cores e símbolos da Madragoa e de Portugal”, diz ao nosso jornal.“Essencialmente foi um orgulho muito grande para todos eles representarem o nosso país num local tão importante da história de Portugal como é Macau”.

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!