Início Angola Mais de oito mil familias deslocadas devido à seca vão regressar às origens em Angola

Mais de oito mil familias deslocadas devido à seca vão regressar às origens em Angola

As oito mil famílias das províncias da Huíla, Namibe e do Cunene que se encontravam refugiadas na Namíbia e depois instaladas em Calueque, em consequência da fome e seca, vão regressar às suas áreas de origem na próxima semana.

O anúncio foi feito, segunda-feira, no Cunene, pelo ministro de Estado e chefe da Casa Militar do Presidente da República, Francisco Furtado, no final de uma visita de algumas horas àquela província, onde procedeu ao encerramento do Centro de Acolhimento em Calueque, que acolhia as referidas famílias.

O governante lembrou que o Executivo criou, em 2022, o Centro de Acolhimento de Calueque, no município de Ombadja, para albergar as oito mil famílias regressadas da Namibia. Criadas as condições para o retorno às suas áreas de origens, disse, o local será desmobilizado. O chefe da Casa Militar do Presidente da República esclareceu que, durante o período de permanência no centro, foi criada uma escola de campo, com vista a munir as famílias de técnicas de produção, para quando regressarem às zonas de origem tenham ferramentas para produzir alimentos para o seu sustento.

Leia mais em Jornal de Angola

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!