Início Opinião Política da China à Covid-19 é científica, direcionada e eficaz

Política da China à Covid-19 é científica, direcionada e eficaz

Liu XianfaLiu Xianfa*

Recentemente, à luz da evolução da situação, a China vem aprimorando as suas políticas à Covid-19 que adotam as medidas contra a Classe B, em vez das doenças infecciosas mais graves da Classe A, de acordo com a lei.

Este é um ajustamento na abordagem de resposta da China com base numa avaliação abrangente da mutação do vírus, da situação da Covid-19 e dos esforços de resposta contínuos, incluindo uma alta taxa de vacinação. Isso ajuda a tornar a resposta mais baseada na ciência, direcionada e eficaz, restaurar a normalidade no trabalho e na vida do povo, atender às necessidades médicas e de saúde regulares e minimizar o impacto da Covid-19 nas operações económicas e sociais.

No entanto, alguns países, desconsiderando a ciência e os fatos, insistiram em tomar medidas discriminatórias de entrada com restrição contra a China. Alguns media ocidentais desacreditaram o ajustamento da política à Covid-19 da China, alegando que a resposta da China falhou. Eles exageraram deliberadamente e até deturparam o ajustamento da política na China, mas evitaram relatar as deficiências e o alto preço pago na resposta à Covid-19 nos seus próprios países.

Na verdade, isso não passa de padrões duplos e é claramente contra a ética jornalística. Desde que a Covid-19 começou, a China sempre colocou a vida do seu povo acima de tudo, fez o melhor esforço para proteger a vida e a saúde do povo e despejou todos os recursos no tratamento de todos os pacientes. Nos últimos três anos, temos respondendo com eficácia a cinco ondas globais da Covid-19 e evitando infeções generalizadas com a cepa original e a variante Delta, que são relativamente mais patogénicas do que as outras variantes.

A China reduziu muito o número de casos graves e mortes, ganhou um tempo precioso para o desenvolvimento, aplicação de vacinas e terapêuticas, e para preparar suprimentos médicos e outros recursos. As conquistas estão aí para todos verem. Recentemente, à medida que a virulência das subvariantes de Omicron diminui, a experiência de resposta e absorção de vacinas chinesas aumentam, a China rebaixou a gestão do vírus e mudou o foco para a proteção da saúde e a prevenção de casos graves.

Trata-se de uma mudança oportuna e necessária, fundamentada na ciência e adotada numa perspetiva de longo prazo, ainda tendo o povo como centro. Não significa de forma alguma o abandono do vírus ou a saída total das medidas de prevenção e controlo. Continuamos a fazer todos os esforços para atender às necessidades de drogas do povo e proteger grupos-chave e residentes rurais, para garantir que as suas medidas sejam bem direcionadas e eficazes. Muitas províncias passaram já pelo pico de infeção e a vida das pessoas está gradualmente a voltar ao normal.

Os factos provaram que a China está bem preparada para a batalha e nós temos confiança e capacidade para conquistar novas vitórias. Aqueles que exageram que “o sistema médico da China está a entrar em colapso” são meros boatos. Desde o início da Covid-19, a China não apenas protegeu a vida, a saúde e a segurança do próprio povo, mas também ressaltou ativamente à comunidade internacional que se unisse na luta contra a epidemia.

Assumimos primeiramente vacinas como bens públicos internacionais. Até agora, fornecemos 2,2 bilhões de doses de vacinas e uma grande quantidade de materiais anti-epidémicos para o mundo, especialmente países em desenvolvimento. Como o trabalho de prevenção e controlo entrou num novo estágio, a China implementou novas políticas de maneira suave e ordenada e otimizou ainda mais as políticas de entrada e saída, tornando os intercâmbios de chineses e estrangeiros mais fácil.

O nosso potencial económico e a nossa vitalidade serão libertados ainda mais, e uma série de políticas recém introduzidas terá um efeito sobreposto, que continuará a trazer mais benefícios para manter a estabilidade e a suavidade das cadeias internacionais de abastecimento e indústria, promovendo uma cooperação mutuamente benéfica entre os países, e impulsionando a recuperação e o crescimento da economia mundial.

Ações falam mais alto que as palavras.

Com os factos acima mencionados, todas as pessoas sem preconceito obterão uma compreensão objetiva e abrangente do ajustamento da política da China. Acreditamos firmemente que, com base na experiência da luta contra a Covid-19 nos últimos três anos, a China será capaz de coordenar efetivamente a prevenção e o controlo da epidemia com o desenvolvimento económico e social e obter a vitória final na luta contra a epidemia.

A otimização e o ajustamento contínuo das políticas de prevenção e controlo da epidemia da China também fornecerão uma turbina mais estável e confiável para a recuperação da economia mundial e ajudarão o mundo a acabar com a epidemia o mais rápido possível.

*Comissário do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China em Macau

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!