Câmara dos EUA pode investigar Eduardo Bolsonaro sobre ataque ao Capitólio - Plataforma Media

Câmara dos EUA pode investigar Eduardo Bolsonaro sobre ataque ao Capitólio

A comissão da Câmara dos Estados Unidos que investiga o ataque ao Capitólio está interessada em informações sobre os vínculos da família Bolsonaro com Steve Bannon, ex-assessor e estrategista-chefe da Casa Branca no governo de Donald Trump, e avalia incluir o nome do deputado federal Eduardo Bolsonaro (União Brasil-SP) nas investigações.

O parlamentar esteve em Washington em 6 de janeiro de 2021, dia da invasão, para agendar uma reunião com Jared Kushner, o genro de Trump.

Leia também: 52% afirmam nunca confiar em nada do que diz Bolsonaro

O deputado democrata americano Jamie Raskin, que integra o comitê – chamado January 6th Comitee -, se reuniu na semana passada com uma comitiva brasileira que foi aos EUA tratar sobre eventual risco de ruptura institucional nas eleições do Brasil. Um participante da reunião relatou ao Estadão que informações sobre o filho “03” do presidente Jair Bolsonaro (PL) são “bem-vindas”, pois a comissão buscará agora entender as ramificações internacionais do movimento de contestação às eleições de 2020 naquele país.

Leia também: Internautas resgatam vídeo de Eduardo Bolsonaro culpando Dilma pelo preço da gasolina

A comitiva brasileira foi composta com representantes de entidades ligadas à defesa dos direitos humanos, como a Comissão Arns, a Conectas, o Instituto Vladimir Herzog e a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil.

Leia mais em: ISTOÉ

Este artigo está disponível em: English

Assine nossa Newsletter