Gazprom reduz entregas de gás à Europa através do Nord Stream - Plataforma Media

Gazprom reduz entregas de gás à Europa através do Nord Stream

As entregas de gás russo através do gasoduto Nord Stream caíram nesta quarta-feira (27), conforme anunciado, para quase 20% da capacidade, segundo dados da operadora alemã Gascade.

Cerca de 17,3 gigawatts-hora (GWh) chegaram à Alemanha da Rússia entre 08h00 e 09h00 horas (03h00 e 04h00 no horário de Brasília), em comparação com uma média de quase 29 GWh por hora nos últimos dias.

“Desde 08h00, o Nord Stream I transporta (…) 1,28 milhão de metros cúbicos por hora, o que representa cerca de 20% da capacidade máxima do gasoduto”, disse a operadora alemã Gascade, que administra a rede na Alemanha.

O grupo italiano Eni também anunciou que foi informado pela Gazprom que as entregas de gás seriam limitadas a 27 milhões de metros cúbicos nesta quarta-feira, contra 34 milhões “nos últimos dias”.

Antes da invasão russa da Ucrânia, o Nord Stream transportava cerca de 73 GWh por hora, abastecendo a Alemanha, que é particularmente dependente do gás russo, mas também outros países europeus através do Mar Báltico.

Mas a oferta caiu para 40% do normal em meados de junho, antes de uma paralisação completa de 10 dias para manutenção em julho. Desde então, os fluxos foram retomados.

Na segunda-feira, a gigante russa Gazprom anunciou que reduziria pela metade suas entregas diárias via Nord Stream a partir desta quarta-feira, alegando uma operação de manutenção em uma turbina.

Um porta-voz do Kremlin disse na terça-feira que a redução da oferta se deve a sanções ocidentais tomadas contra a Rússia após a invasão da Ucrânia. “Se não fossem estas restrições, tudo teria sido cumprido (…) dentro do prazo habitual”, afirmou.

No entanto, os países ocidentais rejeitam esse argumento e acusam Moscou de usar o gás como arma econômica e política.

O conflito está elevando os preços do gás na Europa, que atingiu seu recorde mais alto desde março na terça-feira.

Perante a ameaça de escassez antes do inverno, os 27 Estados-membros da UE concordaram em reduzir o consumo de gás em pelo menos 15% entre agosto de 2022 e março de 2023, em comparação com a média dos últimos cinco anos do mesmo período.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
Economia

Já há acordo para redução de 15% do consumo de gás na Europa

Economia

Descobertos três novos campos de petróleo e gás no sul da Argélia

Economia

Corte de 15% no consumo de gás? Bruxelas pede "cabeça fria"

Economia

Gasoduto Nord Stream retoma o funcionamento normal

Assine nossa Newsletter