Ucrânia não aceitará que Canadá envie turbinas para o Nord Stream - Plataforma Media

Ucrânia não aceitará que Canadá envie turbinas para o Nord Stream

O presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, advertiu este domingo ao primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, num telefonema, que seu país jamais aceitará a decisão canadiana de reenviar turbinas para o gasoduto Nord Stream, “violando o regime de sanções” contra a Rússia

Tratou-se da primeira conversa entre os dois chefes de Estado desde a decisão de Ottawa na semana passada de retornar as turbinas, consertadas no Canadá, ao gasoduto russo Nord Stream.

Zelensky já tinha criticado o que chamou de uma decisão “inaceitável” e em sua declaração diária, disse ter comunicado a Trudeau que “os ucranianos jamais aceitariam a decisão do Canadá”.

“É uma questão de respeito às sanções. Se houver uma violação agora, não vai demorar para haver outras”, acrescentou o presidente ucraniano, acusando a Rússia de fazer chantagem com o gás e destacando a existência de outros meios para fazer o combustível chegar à Europa.

Após a conversa com Trudeau, Zelensky disse no Twitter, sem aludir ao tema de forma direta, que a posição internacional sobre as sanções devia “estar baseada nos princípios” e que a pressão sobre a Rússia devia ser intensificada e não diminuída.

Ottawa justifica sua decisão, que exclui as turbinas reparadas das sanções contra Moscou, na necessidade de não interromper o fornecimento de energia à Europa, em particular à Alemanha.

Trudeau “reafirma o apoio contínuo do Canadá à Ucrânia frente à agressão militar russa”, segundo um comunicado que destaca a importância de se “manter uma unidade forte entre os aliados” e a necessidade de “continuar impondo custos altos à Rússia pela invasão ilegal e injustificável da Ucrânia”.

Related posts
Desporto

Embaixador da Ucrânia na Turquia condena cânticos dos adeptos do Fenerbhaçe

MundoPolítica

Papa denuncia 'colonização ideológica' em visita ao Canadá

Política

Gazprom reduz entregas de gás à Europa através do Nord Stream

Economia

Já há acordo para redução de 15% do consumo de gás na Europa

Assine nossa Newsletter