"Macau é uma cidade demasiado pequena para competir" - Veja o PDF - Plataforma Media

“Macau é uma cidade demasiado pequena para competir” – Veja o PDF

PDF: Versão Integral do PLATAFORMA às sextas-feiras nas bancas em Macau

A dimensão de Macau torna a cidade incapaz de competir com a indústria de finanças modernas de Hong Kong, Shenzhen ou Guangzhou. Por essa mesma razão, Macau pode servir com “back office” destes mercados, podendo ainda “especializar-se no financiamento de resorts e turismo”. Desta forma, desenvolve-se um mercado complementar capaz de singrar num universo competitivo e fora do alcance, diz Jacky So, vice-reitor e diretor da Faculdade de Gestão e Administração da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau

Manchete: “Macau é uma cidade demasiado pequena para competir”

Outros destaques nesta edição:

Guilherme Rego – Escreve esta semana sobre a questão da capacidade de Macau em competir com as restantes cidades da Grande Baía, nomeadamente no setor financeiro ou turístico, salientando que há um certo medo ou receio de que a cidade perca a sua singularidade, sobretudo pelas atuais incertezas que pairam à volta da indústria do jogo e do que Pequim pretende para o seu futuro.

Editorial:  Macau regional

Paulo Rego – Escreve esta semana sobre o facto de Macau ter de ‘abrir portas’, apesar da Covid-19. Salienta que será de forma lenta, insegura e não resolve a crise. Resumindo, Macau tem muito que pedalar.

Sinais:  Toca a pedalar

Em meados de junho, com o grande surto epidémico em Macau, o Governo passou de não recomendar refeições dentro de restaurantes, para as proibir por completo. A indústria da restauração foi por isso a primeira a ser atingida, com muitos restaurantes a serem obrigados a fazer entregas e a oferecer todo o tipo de descontos nas suas redes sociais. Atualmente, podemos ver inúmeros estafetas destas plataformas de entrega de comida pelas ruas. O PLATAFORMA entrevistou proprietários de dois restaurantes, em Macau e na Taipa, para descobrir como transformaram os seus negócios para sobreviver

Destaque: O inverso da moeda

A Covid-19, a guerra na Ucrânia, as subidas de juros. Tudo está a assustar o mundo, sobretudo os países muito dependentes de outras economias. E uma das que está a deixar o planeta na expetativa é a da China. São muitos os que dependem em….muito deste país asiático. Um desses é o Brasil. O PLATAFORMA falou com alguns especialistas que traçaram o futuro próximo.

Destaque: Desaceleração económica da China: Um problema brasileiro para 2022 e….2023

Leia a edição anterior do PLATAFORMA em: “Receitas de jogo devem recuar em 2022

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Related posts
AngolaChina

Maldita (In)certeza – Veja o PDF

BrasilCabo Verde

Diversificação impossível – Veja o PDF

AngolaBrasil

Mais uma semana – Veja o PDF

ChinaMacau

Economia infetada - veja o PDF

Assine nossa Newsletter