Silêncio ensurdecedor - Plataforma Media

Silêncio ensurdecedor

Guilherme Rego

Vivem-se tempos conturba­dos em Macau. Apontam-se diferentes conclusões quanto ao futuro do jogo na capital mundial dos casinos e não se chega a um consenso que descanse todas as partes interessadas. A pandemia, o contexto atual dos junkets, as concessões… a tripla ameaça paira sobre a região e promete deitar abaixo os alicerces nos quais Ma­cau se construiu.

Leia mais sobre o assunto: Salas de jogo VIP em Macau podem encerrar

Tem tanto de previsível como de imprevisível, porque se pelo meio existem necessidades incontorná­veis e com muitos anos de vida – a questão da diversificação – há também variáveis com as quais não se contava – pandemia -, ou pelo menos tão cedo e no período em que se resolveu atuar – junkets. Independentemente da impor­tância que se atribua ao mercado VIP, a inquietação é palpável.

Foi o modelo de negócio que ergueu a cidade e, otimismo à parte, o mer­cado de massas não tem a solidez necessária para afastar as preocu­pações que assolam muitos, sem falar do impacto socioeconómico das decisões. E para piorar o cenário, enfrenta-se o mamute daqui a seis meses. Aqui está o silêncio ensurdecedor, e que não se percebe. Lembro que só ontem se teve acesso ao relatório final da con­sulta pública relativamente à alteração da lei do jogo.

Leia mais sobre o assunto: 2022: Da dúvida sobre o concurso do jogo à aposta certa no funeral dos ‘junkets’

A recuperação econó­mica depende de bom planeamento, controlo viral e, sobretudo, de não cometer o erro de fazer mudanças radicais baseadas num contexto de extrema dificuldade que, espero eu, não nos acompanhe durante muito mais tempo.

Seria insensato lançar um “novo Macau” com base em padrões que não farão parte do quadro da cida­de daqui a dois, três anos. Faltará perspetiva. Mediante a incerteza e o desconhecimento sobre o que o futuro traz, a estabilidade da Região poderia começar por aqui, prorro­gando novamente os prazos para a atribuição de novas licenças de jogo.

*Diretor-Executivo do PLATAFORMA

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
Editorial

Visão clara

Editorial

O sufoco da população

Editorial

Conclusão

Editorial

Ilha do futuro

Assine nossa Newsletter