Macron e Putin conversam sobre relações entre NATO e Rússia

Macron e Putin conversam sobre relações entre NATO e Rússia

Os presidentes de França, Emmanuel Macron, e Rússia, Vladimir Putin, conversaram ontem sobre as propostas de Moscovo, apresentadas na semana passada, para contextualizar as relações entre Rússia, a Europa Ocidental e os seus aliados da NATO, informaram o Palácio do Eliseu e o Kremlin

Durante a conversa, a segunda em uma semana, a Presidência russa assinalou que Putin informou a seu homólogo francês sobre “o trabalho desenvolvido pela diplomacia russa” para o “fortalecimento da estabilidade e da segurança no continente europeu”.  

Moscou propôs na última sexta-feira dois eventuais tratados, um com os Estados Unidos e outro com a NATO, que resumem suas demandas para a redução das tensões.  

O anúncio foi feito, precisamente, em um contexto de crescente tensão entre Moscovo e Ocidente sobre a Ucrânia, uma ex-república soviética fronteiriça com a Rússia. Americanos e europeus acusam Moscovo de preparar uma ofensiva militar contra o país vizinho. 

Leia também: Potências ocidentais garantem respeito à soberania ucraniana

Além disso, segundo a fonte russa, os dois presidentes conversaram sobre a “problemática” em torno da “má vontade de Kiev para respeitar os acordos de Minsk”, de 2015. 

Durante a reunião, Macron e Putin também falaram sobre o Mali, e Macron pediu “esclarecimentos” sobre os “últimos acontecimentos” no país africano.  

O presidente francês, que cancelou uma viagem ao Mali por conta da crise sanitária, tenta dissuadir o governo malinês de utilizar os serviços do grupo paramilitar russo Wagner, considerado próximo do Kremlin, algo que Moscou nega. 

De acordo com fontes do governo francês, efetivos do grupo já começaram a chegar à capital malinesa. 

Outro tema tratado na conversa foi a situação do canal público de notícias Russia Today (RT).  

Segundo Kremlin, Putin destacou para Macron “as restrições que ainda pesam sobre a emissora de TV informativa Russia Today”.  

A RT é financiada pelo Estado russo e difundida em diversos sites na internet e em vários idiomas, sobretudo inglês, espanhol, francês, alemão e árabe. 

Related posts
MundoPolítica

Ocidente alerta para 'graves consequências' em caso de agressão à Ucrânia

MundoPolítica

Dois milhões de migrantes presos na fronteira sul dos EUA em 2021

MundoPolítica

Biden é apanhado a insultar jornalista da TV Fox News

MundoPolítica

Estados Unidos colocam 8.500 militares em alerta máximo na Ucrânia

Assine nossa Newsletter