Guerra de recursos

Guerra de recursos

Recentemente teve início um conflito entre o Tajiquistão e o Quirguistão, dois vizinhos da China.

Como em muitas disputas fronteiriças, ambos os lados acusam-se de desrespeitar os limites de território e de uso de armas de fogo. Esta luta entre as duas nações pelo uso de recursos naturais hídricos – um rio – causaram já várias mortes.

Excluindo alguns locais como o Vale de Fergana, o Rio Amu Dária, o Rio Sir Dária e alguns oásis dispersos, a região da Ásia Central é na sua maioria bastante seca. Cada rio e lago é por isso extremamente valioso. Todavia, o mais bizarro é que após a notícia de construção de um projeto chinês para aproveitamento de águas em Ili, ambos os primeiros-ministros reuniram-se e fizeram as pazes, mostrando o poder da atitude intimidante da China.

O Tajiquistão e o Quirguistão são ambos países do povo turco, partilham a mesma cultura, os mesmos antepassados e possuem um passado histórico semelhante. Durante os tempos modernos ambos fizeram parte da União Soviética e os dois são agora membros da Comunidade dos Estados Independentes, liderada pela Rússia, e da Organização para Cooperação de Xangai, liderada pela China. Todavia, mesmo nações tão parecidas e próximas são capazes de combater implacavelmente para ter acesso a recursos naturais.

Muitos salientam que o século XXI será uma época de luta pela água. À medida que estes recursos vão desaparecendo, o número e dimensão dos conflitos continuarão a crescer. Cerca de 80 anos passaram desde o fim da Segunda Guerra Mundial, e excluindo algumas disputas locais, o mundo inteiro está a viver um período de paz prolongada, mas os grupos extremistas estão a ressurgir, assim como a ideia de “lutar ferozmente por um lugar neste mundo”. Devemos ter cuidado para não repetir os erros do passado e voltar à guerra para resolver conflitos. 

*Diretor Executivo do Plataforma

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
Editorial

A onda de emigração que nos atingiu

Editorial

Temida desqualificação

Editorial

Retirada da Didi

Editorial

As luzes do arco-íris

Assine nossa Newsletter