A galinha das finanças de ouro - Plataforma Media

A galinha das finanças de ouro

Macau não tem História nem dimensão para um sistema financeiro de dimensão internacional. Por isso compreende-se a reação descrente ao anúncio do projeto. Mas vai acontecer… os sinais já aí estão. Há uma dimensão política particular no comunismo chinês: não pensam em eleições, não tem de se explicar… Logo, se anunciam, vai mesmo acontecer. Quando o comandante do petroleiro ordena à casa das máquinas e à tripulação que prepare tudo para virar à esquerda – com muitas milhas de antecedência – a meio não há condições de inverter para o lado contrário.

O ADN anti continental de Hong Kong e a difícil relação com Taiwan estão naturalmente relacionados com a opção de Macau. Bem como a génese conceptual da Grande Baía, que prevê a crescente livre circulação de pessoas, bens e capitais – estilo União Europeia. A credibilidade internacional do renmimbi é problemática… mas é outro desígnio do petroleiro, que não inverte caminho. Para isso precisa de sistemas jurídicos credíveis a ocidente – como o de Macau.

Sendo factual a falta de dimensão – até na massa crítica – há que inverter a ampulheta para o tempo correr ao contrário: não é a dimensão de Macau que limita o projeto financeiro, mas o sistema financeiro chinês que acelera a dimensão de Macau.

Macau é para a China muito mais do que os mais céticos vaticinam.

Vistos os casinos como sistema financeiro paralelo, percebe-se que a sua relevância é quântica, face à realidade geográfica onde se desenvolveu. Mas a diversificação também está anunciada… O Mónaco tem importância desmesurada assente nos casinos e benefícios fiscais; a Suíça tem no backoffice bancário um poder muito superior à sua dimensão política e geográfica… Macau é para a China muito mais do que os mais céticos vaticinam. Sejam os radicais nacionalistas, que preferem “engolir” a diferença; ou os céticos que anunciam o fim da autonomia. Não é essa a ordem no petroleiro – e vem de longe. Outra coisa são as tempestades no caminho e as manias da tripulação.

*Diretor-Geral do Plataforma

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
Editorial

Futuro de olhos na nuca

Editorial

Retoma sangrenta

Editorial

A bolha e a vacina

Editorial

Dois sistemas, várias contradições

Assine nossa Newsletter