Chile, Israel ou Reino Unido... É mais rápido ser vacinado fora da UE - Plataforma Media

Chile, Israel ou Reino Unido… É mais rápido ser vacinado fora da UE

Fora da União Europeia há países que levam avanço na vacinação. Israel é o caso mais emblemático, mas também Chile, Marrocos e Emirados Árabes Unidos têm sido bem-sucedidos. Mas há quem faça pior do que a UE.

Em apenas uma semana, Portugal caiu do 21.º lugar para o 30.º, no ranking mundial de vacinação por cem habitantes, liderado por Israel. Ainda assim, continua em melhor posição do que a maioria dos congéneres da União Europeia (UE), com taxas superiores às de França, Alemanha, Bélgica, entre outros. Mas fora dos 27, se há quem faça melhor também há ritmos baixos.

Suspende, retoma, qual inspira/expira. A distância que vai entre o objetivo traçado no plano de vacinação em Portugal foi nesta semana dilatada com a polémica à volta da vacina da AstraZeneca. Cerca de 120 mil pessoas viram adiada a vacinação contra a covid-19, à conta da suspensão da administração da vacina em causa. De acordo com o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, coordenador da task force, o plano é retomado na segunda-feira, “acelerando e recuperando o atraso que foi feito pelo facto de termos estado estes quatro ou cinco dias parados”. O responsável acredita que uma semana chega para retomar o plano e recuperar o tempo perdido, anunciando a entrega (prevista) de cerca de 4,4 milhões de vacinas do conglomerado farmacêutico anglo-sueco para o segundo trimestre do ano. Até ao final desta semana mais de metade da população com 80 anos já tinha sido vacinada. Ao todo, foram administradas em Portugal 1 235 136 vacinas (de acordo com o contador do Serviço Nacional de Saúde), o que quer dizer que a suspensão da AstraZeneca fez cair para metade os números do objetivo semanal. Apenas 3,64% da população portuguesa já recebeu a vacinação completa. Ao dia de ontem continuavam infetadas por covid-19 34 713 pessoas, estavam internadas 828 em enfermaria e 187 em cuidados intensivos.

EAU

Secundam Israel (o país que lidera com 109,66 doses administradas por cada 100 pessoas) nessa batalha da vacinação que estão a ganhar, à escala mundial. Não é à toa. Os Emirados Árabes Unidos (EAU) seguiram a mesma estratégia: contactaram precocemente com a indústria farmacêutica e jogaram simultaneamente em vários tabuleiros, desde o campo político e diplomático ao financeiro. No final desta semana, os EAU eram o segundo país mais rápido do mundo a vacinar os seus habitantes (mais de 9,8 milhões). Segundo os dados atualizados diariamente pelo portal pelo Our World in Data – da Universidade de Oxford, que está a monitorizar os dados de vacinação divulgados por cada país -, por cada 100 habitantes já tinham sido inoculadas 70 doses, pelo que 22% da população dos EAU estará nesta altura completamente vacinada.
A pandemia está ainda numa fase aguda naquela região do globo. Nesta semana continuavam a registar-se cerca de 2000 novas infeções por dia, mas ainda assim com o índice de transmissão em queda. Até agora registaram-se 434 195 infeções e 1424 mortes.

China

No país onde tudo começou, no final de 2019, o controlo da pandemia entrou numa nova fase nesta semana. A China anunciou que tem agora cinco vacinas aprovadas para uso geral ou de emergência, incluindo três que estão a ser distribuídas noutros países, quer seja através do comércio ou para ajuda internacional. E fez saber que apesar de ainda não terem sido aprovadas em muitos países do mundo, é delas que depende a entrada de estrangeiros no território: Pequim só irá abrir as portas a um número restrito de países, e apenas aos viajantes que tiverem sido imunizados com o fármaco chinês. Até agora, os dados de vacinação monitorizados pelo portal Our World in Data não são famosos, já que mostram a China em 20.º lugar no mundo, quando se mede a administração de vacinas a cada sete dias: 0,06 por 100 habitantes. Até meio de março tinham sido inoculadas mais de 64 milhões de doses de vacina, num país com mais de 1,402 biliões de habitantes. A campanha de vacinação tem sido mais lenta do que noutros países. O número de doses negociadas para outros países é quase dez vezes superior ao distribuído internamente. Há hoje 17 vacinas contra covid que aguardam autorização para realização de testes clínicos. Por outro lado, a China conseguiu estancar o avanço da pandemia de forma impressionante: dos 90 062 casos de covid-19, registaram-se 4636 mortes.

Leia mais em Diário de Notícias

Related posts
PolíticaPortugal

Marcelo diz que "presidente nunca é desautorizado pelo primeiro-ministro"

PolíticaPortugal

Marcelo afasta retrocesso no desconfinamento

ChinaGrande Baía

Guangdong continua a registar novos casos

MundoSociedade

Companhias áreas reivindicam fim de restrições no verão na UE

Assine nossa Newsletter