Diretor de prisão em Angola acusado de promover festas e prostituição - Plataforma Media

Diretor de prisão em Angola acusado de promover festas e prostituição

A delegação provincial do Interior na Lunda Norte instaurou ontem, quarta-feira, um inquérito para apurar as denúncias públicas de que o director do estabelecimento prisional de Cacanda, José Lucala, estaria a promover prostituição e “farras” na instituição, na companhia de seis reclusos e sete mulheres

Segundo a Angop, a informação foi avançada pelo porta-voz da delegação do Interior na Lunda-Norte, Rodrigues Zeca, sublinhando, que de acordo com as denúncias, feitas nas redes sociais, os reclusos em causa, estão envolvidos em crimes de corrupção, peculato, associação criminosa, falsificação de documentos e tráfico de influência.

Leia mais em O País

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Sem provas, homem é preso com base em foto do Facebook por roubo e extorsão

BrasilSociedade

Conheça a prisão onde estão os 50 criminosos mais perigosos do Brasil

Brasil

Covid-19: visitas em presídios federais são suspensas por mais 30 dias

BrasilSociedade

Negros são 75% dos mortos pela polícia no Brasil, aponta relatório

Assine nossa Newsletter