BNU e Banco da China emitem moeda em Macau até 2030 - Plataforma Media

BNU e Banco da China emitem moeda em Macau até 2030

O Banco Nacional Ultramarino (BNU) e o Banco da China vão continuar a ser os bancos emissores de moeda em Macau nos próximos dez anos, anunciou hoje o Governo da região administrativa especial chinesa.

O Governo do antigo território administrado por Portugal celebrou com as duas instituições bancárias os novos contratos de agenciamento para a emissão de notas, pelo prazo de dez anos.

Os novos contratos produzem efeitos a partir deste mês, com validade até 15 de outubro de 2030.

“Ao abrigo destes contratos, o Governo da RAEM [Governo da Região Administrativa Especial de Macau] mantém a atribuição da função de emissão de uma quota-parte igual aos dois bancos agentes, com obrigatoriedade de (…) entregar o contravalor em divisas convertíveis das notas por si emitidas (reserva cambial) legalmente exigido”, assinalaram as autoridades em comunicado.

O BNU faz parte do Grupo Caixa Geral de Depósitos e constitui uma plataforma para empresas e particulares nos negócios entre a China e os países de língua oficial portuguesa, contando atualmente com 20 agências, duas delas nas cidades chinesas de Zhuhai e Xangai.

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
EconomiaPortugal

Montepio: "O banco não está à venda, tem dimensão estratégica para o grupo"

EconomiaTimor-Leste

BNCTL detém mais de 45% do crédito bancário em Timor-Leste

ChinaEconomia

BNU garante estar em posição de apoiar negócios sino-lusófonos a partir de Macau

BrasilEconomia

Exploração mineira, agricultura e banca vencem pandemia, revela estudo no Brasil

Assine nossa Newsletter