Rússia rebate acusações "inaceitáveis" dos EUA sobre caso Navalny -

Rússia rebate acusações “inaceitáveis” dos EUA sobre caso Navalny

A Rússia rebateu nesta quinta-feira as acusações “inaceitáveis” de Washington, depois que o chefe da diplomacia americana, Mike Pompeo, declarou que o envenenamento do opositor Alexei Nalvany foi provavelmente ordenado por “altos funcionários” russos.

“Consideramos inaceitável qualquer referência direta ou indireta ao envolvimento de autoridades russas neste caso”, declarou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, em referência às afirmações de Pompeo.

Peskov afirmou que a Rússia ainda não recebeu da Alemanha “resposta ao pedido de nosso procurador-geral”, que pediu no fim de agosto informações sobre a saúde de Navalny, hospitalizado em Berlim.

“Infelizmente, continuamos sem conhecer os resultados das análises que permitiram a nossos colegas alemães concluir (que se tratava de) um envenenamento do paciente berlinense”, declarou Peskov que, como o presidente Vladimir Putin, se nega a pronunciar o nome do principal opositor do Kremlin.

As autoridades alemãs afirmam que Navalny foi envenenado com uma substância neurotóxica do tipo de Novichok e pediram a Moscou que explique as circunstâncias do crime. 

Na quarta-feira, o ministério russo das Relações Exteriores criticou “as acusações infundadas e os ultimatos” da Alemanha. Também advertiu o embaixador alemão que qualquer recusa a cooperar será considerada “uma provocação grosseira e hostil”.

O caso complica novamente as relações entre a Rússia e os países ocidentais. A União Europeia cogita possíveis sanções e Berlim não descarta a paralisação do projeto de gasoduto Nord Stream 2. 

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
MundoSociedade

Maioria dos russos considera que o coronavírus é uma "arma biológica"

MundoPolítica

Governador de Nova York acusado de assédio sexual por segunda mulher

MundoPolítica

Trump fará primeiro discurso público após deixar presidência

Política

Rússia confirma que Navalny foi transferido para colónia penal

Assine nossa Newsletter