Empresa chinesa confina "à força" trabalhadores moçambicanos - Plataforma Media

Empresa chinesa confina “à força” trabalhadores moçambicanos

Cerca de 60 trabalhadores moçambicanos estão, desde março, confinados nas instalações de uma empresa chinesa que constrói uma fábrica de cimento na capital de Moçambique, Maputo.

Desde os primeiros sinais da pandemia da covid-19 que cerca de 60 trabalhadores moçambicanos não podem deixar as instalações da empresa chinesa que está a construir a fábrica de cimento Salamanga, em Matutuone na província de Maputo.

Segundo um representante da empresa, citado pela BBC, esta decisão foi tomada para evitar uma possível transmissão do coronavírus dos trabalhadores para os responsáveis da empresa.

A decisão mantem os trabalhadores longe das suas casa e famílias há cinco meses.

Em defesa dos trabalhadores saiu o advogado Paulino Cossa diz garante que esta decisão “viola as leis do trabalho locais”.

Um representante da empresa prometeu libertar os trabalhadores na próxima semana.

Assine nossa Newsletter