Início Atualidade Macau no pódio de despesas no turismo em 2032

Macau no pódio de despesas no turismo em 2032

Nelson MouraNelson Moura*

O CONSELHO MUNDIAL DE VIAGENS E TURISMO ACREDITA QUE EM 10 ANOS A RAEM SERÁ A SEGUNDA CIDADE NO MUNDO ONDE MAIS DINHEIRO É GASTO POR TURISTAS

Macau poderá ser a segunda cidade a nível mundial – apenas a seguir a Hong Kong – com o maior volume de despesas efetuadas por turistas em 2032, indica um relatório do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC na sua sigla em inglês).

Leia também: “A indústria do turismo em Macau está pronta”

O relatório – patrocinado pela Visa e em parceria com a Oxford Economics – analisou indicadores-chave, como a contribuição do setor das viagens e turismo internacional para o PIB, emprego e gastos de viajantes.

Após o impacto da pandemia da Covid-19 no setor do turismo nas principais cidades do mundo, o WTTC prevê que o setor está a caminho de se tornar um dos principais motores do crescimento económico global na próxima década, com um crescimento mais acentuado do que outros setores e gerando 126 milhões de novos empregos.

Segundo o estudo, o Dubai liderou a lista de cidades com maior volume de despesas efetuadas por viajantes internacionais em 2022, cerca de 29 mil milhões de dólares americanos, com Macau a ocupar o 4º lugar, com cerca de 15.58 mil milhões de dólares americanos em despesas por turistas e com o setor a representar 40,4 por cento da economia local.

Leia também: Macau quer operadoras de jogo a promover turismo de saúde

A cidade registou um total de 5.7 milhões de chegadas de visitantes em 2022 – principalmente do interior da China – muito longe dos 39.4 milhões de chegadas reportadas em 2019, antes do surto da pandemia.

Este mês, todas as restrições de entrada na RAEM foram removidas com o fim oficial dos requisitos de quarentena para todas as nacionalidades que entram em Macau e as ligações de transporte na região restabelecidas.

O WTTC prevê agora que Macau subirá duas posições no seu ‘ranking’ nos próximos 10 anos, graças ao crescimento esperado no setor de turismo chinês impulsionado pelo desenvolvimento de novos hotéis, infraestrutura de transporte e novos destinos turísticos. “Grandes cidades como Londres, Paris e Nova York continuarão a ser potências globais, mas nos próximos anos, Pequim, Xangai e Macau subirão na lista dos principais destinos urbanos”, diz Julia Simpson, presidente e CEO do WTTC, no relatório.

Leia também: Excursões não resolvem falta de turismo em Macau

Espera-se que a RAEM chegue a 2032 com as despesas efetuadas por turistas a atingir os 43.14 mil milhões de dólares americanos, apenas abaixo de Hong Kong, com cerca de 52 mil milhões de dólares americanos.

*Macau News Agency

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!