Testagem volta a ser obrigatória antes dos jogos da I e II Liga

Testagem volta a ser obrigatória antes dos jogos da I e II Liga

A realização semanal de testes de antigénio para o novo coronavírus, que provoca a covid-19, voltará a ser obrigatória 48 horas antes dos encontros da I e II Liga, anunciou ontem a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP)

Volta a testagem obrigatória antes jogos profissionais. A medida surgiu após uma reunião realizada esta tarde por videoconferência entre a entidade liderada por Pedro Proença e os clubes e respetivos departamentos médicos, visando debater “ajustes ao protocolo existente” de combate à pandemia de covid-19.

“Com o regresso do estado de calamidade, foi consensualizado a necessidade de reforço das medidas e procedimentos em contexto de treino, estágio e jogo, voltando a ter caráter obrigatório a utilização permanente de máscara de todos os elementos no banco de suplentes, com exceção do treinador principal”, informa a LPFP, em comunicado.

Os testes à covid-19, que os clubes primodivisionários começaram a fazer aquando da retoma das últimas 10 jornadas da edição 2019/20 da I Liga, entre junho e julho de 2020, deixaram de ser obrigatórios em agosto do ano passado, antes do início do campeonato.

Quanto ao acesso dos adeptos aos estádios em partidas dos escalões profissionais, os clubes “poderão dispor da possibilidade de, independentemente da lotação, limitar a emissão de bilhetes ao máximo de 5.000 espetadores, desde que sejam respeitados integralmente todos os compromissos regulamentares associados à bilhética”.

“Como previamente noticiado, acima da lotação de 5.000 espetadores, passa a ser obrigatório a apresentação de certificado de teste ou certificado de recuperação ou de teste negativo devidamente comprovado por entidade competente”, conclui a LPFP, após a suspensão do jogo Belenenses SAD-Benfica ter sobressaído na 12.ª ronda da I Liga.

Devido a um surto do coronavírus SARS-CoV-2 que atingiu jogadores, treinadores e elementos da estrutura do clube – 13 dos quais infetados pela nova estirpe Ómicron -, o Belenenses SAD apresentou-se com nove jogadores no jogo de sábado com o Benfica.

Leia também: Identificados 13 casos da variante ómicron na Belenenses SAD

O encontro foi suspenso no início da segunda parte, aos 48 minutos, depois de os ‘azuis’ terem ficado sem o número mínimo de futebolistas legalmente exigido para o desenrolar de um jogo (sete), numa altura em que o Benfica vencia por 7-0.

A Liga de clubes sustentou a realização da partida com a ausência de um pedido formal de adiamento, tendo avançado com uma participação para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, que já instaurou um processo com “natureza urgente” para apurar responsabilidades, enquanto o Belenenses SAD pediu a repetição do jogo.

A covid-19 provocou pelo menos 5.214.847 mortes em todo o mundo, entre mais de 262,26 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.458 pessoas e foram contabilizados 1.151.919 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

Related posts
PortugalSociedade

Linhagem BA.5 da variante ómicron em 97% das infeções em Portugal

Desporto

Craques dinamarqueses dão aulas de futebol online

Desporto

Embaixador da Ucrânia na Turquia condena cânticos dos adeptos do Fenerbhaçe

DesportoPortugal

Seferovic já saiu há outros três que estão quase a deixar Benfica

Assine nossa Newsletter